Esportes

Zagueiro Thiago Silva diz apoiar protestos pacíficos

Da Redação ·

Por Filipe Coutinho BRASÍLIA, DF, 2 de setembro (Folhapress) - O zagueiro Thiago Silva, capitão da seleção brasileira, disse hoje que é a favor dos protestos realizados durante os jogos do Brasil, desde que não haja violência. A seleção brasileira joga amistoso contra a Austrália no sábado, no feriado da Independência, em Brasília. É aguardado um grande protesto na cidade durante as comemorações do 7 de Setembro, assim como aconteceu no ano passado. Será o primeiro jogo da equipe no Brasil após a Copa das Confederações, realizada em meio à onde de protestos pelo país. "Se for por um Brasil melhor, é válido. Desde que seja sem violência, que não leva a lugar nenhum. Vimos recentemente violência entre as torcidas e isso para o futebol não é uma coisa legal. A violência acaba com a paixão. Se for para o bem do Brasil, estou junto. Faço parte do povo, e a seleção é do povo", disse Thiago Silva. As declarações foram dadas logo após evento da Samsung, novo patrocinador da seleção brasileira, do capitão da seleção e do volante Paulinho. A equipe volta a Brasília após a vitoriosa estreia na Copa das Confederações, contra o Japão. O cenário agora é outro. Sai a desconfiança em relação ao pouco tempo de trabalho de Luiz Felipe Scolari como técnico e volta o favoritismo da seleção. "A dificuldade que encontraremos é tentar manter a regularidade da Copa das Confederações. Se fizermos direitinho o que o Felipão pedir, não tem como dar errado", declarou Thiago Silva. Patrocínio Por uma questão de "elegância", o presidente da CBF, José Maria Marin, disse que não revelaria o valor do contrato de patrocínio com a Samsumg. "Mas posso garantir que é muito bom para a CBF e melhor ainda para a Samsung." Questionado pela Folha de S.Paulo sobre os protestos contra a Copa-2014 e a associação da marca da empresa à CBF, o vice-presidente de marketing da Samsung, André Felippa, disse que o foco da empresa é a "paixão do torcedor". "Ficaremos longe da máquina [da CBF] e vamos trabalhar com a paixão do torcedor brasileiro. O contrato é de cinco anos porque queremos um trabalho consistente", afirmou. Como patrocinadora, a Samsung terá direito a placas em campo durante jogos e treinos da seleção, além da exposição em painéis durante entrevistas e o uso da marca CBF em ações de marketing. Não haverá exibição da marca em peças do vestuário da seleção.  

continua após publicidade