Esportes

Giovanni comemora 1.º título com a camisa do Santos

Da Redação ·

O título conquistado neste domingo tirou o "quase" do currículo do meia Giovanni no Santos. Mesmo no banco de reservas, o jogador comemorou, com atraso de 15 anos, o troféu do Campeonato Paulista como se pertencesse a nova geração dos Meninos da Vila.

continua após publicidade

"Com certeza o que aconteceu na final contra o Botafogo em 1995 foi uma grande decepção. Sei que são coisas do futebol, mas difíceis de ser entendidas e aceitas. Agora, finalmente, tenho o título que me faltava no Brasil", celebrou o meia, que não pôde realizar o sonho de jogar em razão das expulsões de três companheiros - Léo, Marquinhos e Roberto Brum.

continua após publicidade

Ele foi uma das bandeiras da campanha eleitoral vitoriosa do presidente Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro e deveria retornar ao Santos apenas para participar de alguns jogos amistosos e ser homenageado com um amistoso contra um grande clube da Europa, provavelmente o Barcelona, no encerramento da carreira, no meio do ano.

continua após publicidade

Mas, o próprio Giovanni sentiu que ainda poderia ser útil em campo, no time que tem vários jogadores jovens. O que atrapalhou seus planos foi que no início ele demorou para entrar em forma, por ter estava quase um ano parado. Depois, chegou Robinho que entrou direto no time e para tornar maior ainda o seu drama, há pouco mais de um mês contraiu dengue e demorou a se recuperar.

"Estou muito feliz, mas gostaria mesmo é de ter participado do jogo. Se bem que ainda posso ter uma chance de jogar na final da Copa do Brasil, em 4 de agosto, quando termina o meu contrato e vou encerrar a carreira", conformou-se o meia.

continua após publicidade

Sem poder entrar em campo, Giovanni assistiu à grande apresentação de Paulo Henrique Lima, seu pupilo no clube. "Paulo Henrique foi fenomenal no jogo de hoje. A conquista do título se deve muito a ele e a Arouca, que também jogou muito", destacou o meia.

"O nosso time chegou graças à união entre de todo o grupo e em consequência do trabalho sério que realizou. Poucas vezes vi uma equipe merecer tanto ganhar um título como esse nosso Santos", disse Giovanni, que participou de apenas quatro jogos e marcou um gol em seu retorno ao Santos.