Esportes

Na Série B, time leva mais sócio-torcedor que o Corinthians

Da Redação ·

Por Fabio Leite SÃO PAULO, SP, 28 de agosto (Folhapress) - Mesmo disputando a Série B do Brasileiro, o Palmeiras tem conseguido levar mais sócio-torcedores ao Pacaembu do que o rival Corinthians, atual quinto colocado da primeira divisão. O caso mais emblemático foi na partida do clube alviverde diante do Paraná, pela 14ª rodada da Série B, no sábado, dia 10 de agosto. Na ocasião, 17.897 sócio-torcedores assistiram a vitória de virada por 2 a 1. A partida marcou o recorde de público (29.012 pagantes) e de renda (R$ 1 milhão) do Palmeiras na segunda divisão. No dia seguinte, o Corinthians recebeu o Vitória no mesmo Pacaembu, pela 13ª rodada da Série A. Dos 25.603 pagantes, 11.526 eram sócio-torcedores corintianos. O levantamento feito com base nos boletins financeiros das partidas divulgados pela CBF. No último jogo do Palmeiras como mandante no Pacaembu, 15.740 sócio-torcedores acompanharam no Pacaembu a vitória por 1 a 0 sobre o Atlético-PR, na quarta passada, no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. O próximo jogo do Palmeiras no Pacaembu será apenas na terça-feira, pela Série B, diante da vice-líder Chapecoense. Sábado, o time enfrenta o Ceará, em Fortaleza. Nesta quarta-feira, porém, os corintianos têm a chance de superar a marca palmeirense no Pacaembu na partida contra o Luverdense, às 21h50, também pelas oitavas de final da Copa do Brasil. O time do técnico Tite perdeu o primeiro confronto no Mato Groso por 1 a 0 e precisa vencer por ao menos dois gols de diferença para se classificar. Em seu último jogo no Pacaembu, na vitória por 1 a 0 sobre o Coritiba, dia 18 de agosto, o Corinthians levou 14.234 sócio-torcedores ao Pacaembu, que teve público total de 31.519 pagantes. Programa Em crise financeira e ainda sem um patrocinador master de camisa, ao contrário do rival Corinthians, o Palmeiras tem apostado no seu programa de sócio-torcedor para aumentar sua receita. Segundo o clube, desde a retomada da Série B após a Copa das Confederações, período em que a equipe perdeu apenas um jogo em 11 partidas do campeonato, a adesão ao programa subiu de 24 mil para 30 mil sócio-torcedores. Nesta semana, quando comemorou seu aniversário de 99 anos, o Palmeiras anunciou mudanças em seu programa, com planos a partir de R$ 9,99 por mês. O mais caro custa R$ 599,99.  

continua após publicidade