Esportes

Pela caridade, Usain Bolt aceita correr 600m

Da Redação ·
 Recordista mundial dos 100 e dos 200 metros, Bolt exibiu empolgação com a possibilidade de participar do evento
fonte: divulgação
Recordista mundial dos 100 e dos 200 metros, Bolt exibiu empolgação com a possibilidade de participar do evento


Dois dias depois de vencer os 100 metros da etapa de Londres da Diamond League com o melhor tempo do ano (9s85), Usain Bolt confirmou nesta segunda-feira que aceitou um desafio proposto pelo fundista britânico Mo Farah de correr uma prova de 600 metros. O astro jamaicano topou participar desta disputa, que não valerá medalha, pela caridade.

Recordista mundial dos 100 e dos 200 metros, Bolt exibiu empolgação com a possibilidade de participar deste evento de caráter beneficente com Mo Farah, atual campeão olímpico das provas dos 5.000 e 10.000 metros, nas quais faturou o ouro no ano passado nos Jogos de Londres.

Farah lançou o desafio a Bolt em uma entrevista à rede de TV Sky Sports, na qual afirmou para o jamaicano: "Seria ótimo correr numa distância intermediária em que os fãs de atletismo pudessem eleger qual distância é a melhor (para este tipo de disputa)... Bolt, você está pronto para isso? Você aceita (o desafio)? Vamos lá, você tem que aceitar".

Atual bicampeão olímpico dos 100 e dos 200 metros, a maior estrela do atletismo mundial admitiu certa surpresa com o desafio lançado por Farah: "Soa divertido. Vai ser um pouco duro, mas se trata de um ato benéfico, para se divertir e desfrutar. Estou disposto a tudo o que for possível", avisou, também em declaração para a Sky Sports.

Velocista nato, Bolt realizou como prova mais longa até hoje em competições oficiais disputas de 400 metros, e avisou que não estaria disposto a correr uma distância de 1.500 metros, por exemplo. "Isso já seria demais. Uma prova de 600 seguramente poderia tentar, pois já percorro essa distância em treinos, mas não 1.500", avisou.

Nascido na Somália e naturalizado britânico, Farah correu recentemente os 1.500 metros em 3min28s81, o novo recorde europeu da distância, que antes pertencia ao espanhol Fermín Cacho. Já no último final de semana, ele ganhou a prova dos 3.000 metros da etapa de Londres da Diamond League e cravou o tempo de 7min36s85, seu recorde pessoal.

continua após publicidade