Esportes

Substituto de Muricy, Claudinei comanda Santos pela 4ª vez

Da Redação ·

Por Rafael Valente SÃO PAULO, SP, 6 de julho (Folhapress) - Sem técnico desde a demissão de Muricy Ramalho, em 31 de maio, o Santos terá sentado no banco no clássico contra o São Paulo, amanhã, na volta do Brasileiro depois de mais de três semanas de pausa, um especialista no clube. Claudinei Oliveira, 43, está no Santos desde 2009 e é querido pela diretoria no futebol. Interino até a possível chegada de Ney Franco, ex-treinador do rival desta tarde, ele almeja ser técnico. Mas os cartolas santistas julgam que colocá-lo na frente de batalha significaria um risco de futura demissão. E o Santos não quer perder Claudinei. Considera que ele é um técnico promissor e pode ser o nome para guiar a equipe no futuro. Vê com bons olhos os trabalhos nos times sub-15, sub-17 e sub-20. Por isso, se o desejo de contratar Ney Franco for concretizado, o interino deve virar auxiliar técnico no Santos. Assim ele poderia adquirir experiência sem a pressão do dia a dia por resultados. Pessoas ligadas à diretoria revelaram para a reportagem que esse cenário não desagrada a Claudinei. Dizem que se o Santos tivesse acertado com Marcelo Bielsa ou Gerardo Martino isso já teria ocorrido. Outro fator que pesa é que o interino conhece mais da metade do elenco atual, formado na maioria por atletas do time campeão da Copa São Paulo de futebol júnior. Hoje, será o quarto jogo de Claudinei pelo Santos, e ele mostra confiança no trabalho até aqui -uma vitória, um empate e uma derrota. Destacou os quase 20 dias que teve livre para treinos. Em relação à equipe de Muricy, o Santos deve ter cinco mudanças. A mais sentida será no gol. Aranha substitui Rafael, que não treinou anteontem e deve ser oficializado pelo Napoli na segunda-feira (8). Outras mudanças são as saídas do volante Renê Júnior, que irá para o banco, e do zagueiro Edu Dracena, poupado com dor no joelho.  

continua após publicidade