Esportes

Rede 4G em estádios do Mundial custará R$ 200 mi

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 3 de julho (Folhapress) - O investimento realizado pelas operadoras de telefonia móvel Claro, Nextel, Oi, TIM e Vivo para instalar infraestrutura para oferta da rede 4G nos 12 estádios que terão jogos da Copa do Mundo 2014 chegará a R$ 200 milhões, segundo a SindiTeleBrasil (sindicato de operadoras de telefonia).

Na Copa das Confederações, o 4G representou 14% da internet móvel em estádios

A infraestrutura de rede 4G não é exigência da Fifa, nem mesmo dos editais da Anatel, de acordo com o sindicato.

A tecnologia usada para atender à demanda de consumo de dados nas partidas será a mesma que proporcionou a rede 4G nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

Chamado DAS (Distributed Antenna System), o sistema funciona com a instalação de pequenas antenas ao longo do estádio, que se integram à uma rede de fibras óticas.

Os estádios de Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro e Salvador já contam com 767 antenas, instaladas ao custo de R$ 110 milhões, para viabilizar a conexão de alta velocidade aos torcedores, que já foram usadas durante as partidas da Copa das Confederações.

De acordo com teste realizado pela Folha de S.Paulo na semifinal e na final da Copa das Confederações, o 4G foi mais eficiente, enquanto o 3G enfrentou problemas comuns em aglomerações, como redução de velocidade e perda de sinal. Já a conexão 2G funcionou sem problemas.

"A expectativa é de que até o próximo ano se intensifique o uso do 4G no Brasil, permitindo uma melhor distribuição do tráfego nas diversas tecnologias de telefonia móvel nos estádios, especialmente na transmissão de dados", informou a SindiTeleBrasil, em nota.
 

continua após publicidade