Esportes

Futebol e rúgbi vão jogar no mesmo dia por Mandela

Da Redação ·
As seleções nacionais de futebol e rúgbi da África do Sul vão jogar no mesmo dia, no estádio que sediou a decisão da Copa do Mundo de 2010, como uma forma de homenagear o ex-presidente e líder Nelson Mandela com a reunião dos dois esportes mais populares do país, que antigamente retratavam a divisão racial do país. O ministério do Esporte da África do Sul anunciou nesta terça-feira que o "Nelson Mandela Sports Day" em 17 de agosto no FNB Stadium - antigamente denominado Soccer City - visa unir o país e o mundo "em comemoração e promoção" do legado do líder antiapartheid. Ao marcar a celebração, o ministério destacou o caráter inspirador de Mandela, de 94 anos, que está hospitalizado em estado grave. "O lançamento acontece num momento em que a África do Sul é uma nação em perigo após a hospitalização do nosso pai e ícone Nelson Mandela, que também passa a ser a principal inspiração por trás desta iniciativa", disse. Em 17 de agosto, a seleção de futebol da África do Sul enfrentará Burkina Faso, em um amistoso. Já a seleção de rúgbi, conhecida como Springboks, vai estrear no Rugby Championship contra a Argentina. Os dois jogos serão no FNB Stadium, um estádio nos arredores de Soweto, um local que também tem um significado para o esporte e para Mandela. O estádio foi onde Mandela fez seu primeiro discurso em Johannesburgo e realizou seu primeiro grande comício após a sua libertação da prisão em 1990. O Soccer City foi onde Mandela fez sua última aparição pública em 2010, na final da Copa do Mundo. O primeiro presidente democraticamente eleito da África do Sul tem fortes laços com o esporte, sendo famoso o apoio dado para a seleção de rúgbi quando foi campeão mundial em 1995, e, em seguida, para a seleção de futebol, um ano depois, na conquista da Copa Africana de Nações. O rúgbi e o futebol eram anteriormente exemplos de discriminação racial na África do Sul, com o rúgbi sendo ligado aos brancos e o futebol aos negros, até Mandela agir pela reconciliação e unidade na Copa do Mundo de Rúgbi de 1995.
continua após publicidade