Esportes

Com amplo domínio, seleção vence e é campeã da Copa das Confederações

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 30 de junho (Folhapress) - Com um gol de Fred logo no primeiro minuto de partida, o Brasil não teve dificuldades para vencer a Espanha, atual campeã mundial e bicampeã da Europa, por 3 a 0, hoje, no Maracanã, e conquistar a sua quarta Copa das Confederações, repetindo o feito de 1997, 2005 e 2009. Os outros gols brasileiros foram de Neymar (44min do primeiro tempo) e novamente de Fred (2min do segundo tempo). O zagueiro espanhol Sergio Ramos chutou um pênalti para fora, aos 8min do segundo tempo, quando o placar já estava 3 a 0, e o zagueiro Piqué foi expulso aos 22min da segunda etapa, por cometer uma falta em Neymar. Com os dois tentos desta noite, Fred terminou a competição como artilheiro ao lado do espanhol Fernando Torres, que foi titular neste domingo. Os dois atletas anotaram cinco tentos no torneio. Durante a cerimônia que antecedeu a partida, dançarinos voluntários vestidos de bolas de futebol mostraram uma faixa em protesto à privatização do Maracanã e também contra a homofobia. Além do gol bem no começo do confronto, o Brasil foi bem na marcação. Luiz Gustavo e Paulinho impediram que Xavi e Iniesta conseguissem ter muito espaço para dominar. Ainda no primeiro tempo, quando o jogo estava 1 a 0, David Luiz salvou ao tirar a bola quase em cima da risca após chute de Pedro. Fim da invencibilidade A vitória do Brasil ainda acabou com a invencibilidade de 29 jogos oficiais da seleção espanhola, que ainda não levava gols em mata-mata desde o Mundial de 2010. A última vez que levou um tento foi na última edição da Copa das Confederações, em 2009. Na disputa do 3º lugar, os espanhóis bateram a África do Sul por 3 a 2. De lá para cá, foram oito partidas eliminatórias em que o gol de Casillas não fora vazado. Foram quatro mata-matas da Copa do Mundo de 2010, mais três duelos da Eurocopa de 2012, além da vitória nos pênaltis sobre a Itália, na última quinta-feira. BRASIL Julio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho (Hernanes) e Oscar; Hulk (Jadson), Fred (Jô) e Neymar. Técnico: Luiz Felipe Scolari ESPANHA Casillas; Arbeloa (Azpilicueta), Sergio Ramos, Piqué e Jordi Alba; Busquets, Xavi e Iniesta; Pedro, Torres (Villa) e Mata (Jesús Navas). Técnico: Vicente del Bosque Estádio: Maracanã, no Rio Árbitro: Bjorn Kuipers (Holanda) Gols: Fred, a 1min, e Neymar aos 44min do primeiro tempo. Fred, aos 2min do segundo tempo Cartões amarelos: Arbeloa (ESP) e Sergio Ramos (ESP) Cartão vermelho: Piqué (ESP)  

continua após publicidade