Esportes

Cambistas, evangélicos e pesquisadores furam esquema de segurança no Maracanã

Da Redação ·





Por Marcel Rizzo, Martín Fernandez e Sérgio Rangel

RIO DE JANEIRO, RJ, 30 de junho (Folhapress) - Apesar do forte esquema de segurança nos arredores do Maracanã, cambistas, evangélicos e até pesquisadores conseguiram furar o bloqueio armado para a final da Copa das Confederações.

Seis mil policiais civis e militares do Rio foram escalados. Haverá ainda reforço de agentes da Força Nacional, o que poderá elevar o contingente para 10 mil homens.

Embora policiais exigiam que os torcedores mostrem os seus ingressos ao entrar no perímetro de segurança, cambistas agiam livremente na rampa da saída do metrô da estação Maracanã. Distantes cerca de cinco metros dos policiais, dois cambistas ofereciam bilhetes e anunciam que compravam ingressos.

No calçadão, cerca de 2 mil evangélicos da Assembleia de Deus, do Ministério de Madureira, distribuíam folhetos com o título "Jesus Cristo - A maior de todas as vitórias".

"Conseguimos uma autorização do governo. Temos quase 2 mil pessoas da igreja aqui", disse um dos fiéis, que participavam da panfletagem. Ele não quis revelar o seu nome.

Pesquisadores da UFF (Universidade Federal Fluminense) aproveitavam a chegada dos torcedores nos arredores para realizar um trabalho sobre a Copa do Mundo.
 

continua após publicidade