Esportes

Barrichello descarta Williams na briga pelo topo da F-1

Da Redação ·
Rubinho durante treino para o GP da China, corrida em que terminou em 12º
fonte: Peter Parks/AFP
Rubinho durante treino para o GP da China, corrida em que terminou em 12º

O brasileiro Rubens Barrichello admitiu que a Williams ainda não está em condições de brigar pelas primeiras posições na Fórmula 1, apesar de elogiar o sistema de trabalho da escuderia inglesa.

continua após publicidade

Uma das maiores campeãs da categoria, a Williams não vence desde a temporada de 2004. Em 2010, contratou Barrichello para tentar se recuperar, mas até agora sua melhor colocação em corrida foi um oitavo lugar, na Austrália, com o brasileiro.

continua após publicidade

Segundo Rubinho, em entrevista à revista Autosport, as maiores chances de a equipe andar na frente estão no treino classificatório.

continua após publicidade

- Temos que trabalhar para ficar entre os seis primeiros na classificação. Mas, na corrida, a questão é diferente, você precisa de confiabilidade. Para entrar no top 6 o tempo inteiro, precisamos melhorar meio segundo.

Para chegar perto das quatro favoritas (McLaren, Ferrari, Red Bull e Mercedes), Barrichello e seu companheiro de equipe, o alemão Nico Hulkenberg, precisam superar também Renault e Force India, que atualmente estão na frente do time de Frank Williams.