Esportes

Tite diz que "combustível de reserva" acabou e deve poupar atletas

Da Redação ·

Por Lucas Reis SÃO PAULO, SP, 26 de maio (Folhapress) - Insatisfeito pelo empate em casa, mas aliviado por não ter deixado o Pacaembu com derrota, o técnico Tite atribuiu ao cansaço a má atuação dos jogadores do Corinthians. "Mas eles [jogadores] iam tomar uma dura desgraçada se perdessem o jogo no dia do meu aniversário. Menos mal que foi empate", disse Tite, que completou 52 anos. Segundo o técnico, vários jogadores sentiram um abatimento físico. "A equipe sentiu, Danilo sentiu, Guerrero sentiu, Paulo André sentiu. Alguns jogadores sentiram mais. Com as substituições, trouxemos de volta o padrão". "Toda nossa equipe, no geral, sentiu. A equipe toda esteve abaixo. Temos a grandeza de dizer que hoje, fisicamente, a equipe sentiu. Até porque usou o combustível de reserva nessa sequência de jogos. Usou na quarta-feira até o último minuto contra o Boca, contra o Santos começou a sentir também. Esse é o momento da retomada". Paulo André saiu com dores na coxa direita, e Guerrero sinalizou que estava cansaço ainda no primeiro tempo. Tite já adiantou que deve poupar jogadores no jogo da quarta-feira, contra o Goiás. "Tivemos uma sequência que exigiu muito do aspecto físico e emocional. Todo combustível de reserva se foi. Temos que pensar muito bem na quarta-feira", afirmou. "Temos que pensar na recuperação dos atletas, vamos ver, avaliar. Mas vai ter que resguardar alguns [atletas]". O técnico do Corinthians elogiou o Botafogo e seu camisa 10, Seedorf. "Há algumas equipes que já estão estruturadas taticamente, as combinações de jogadas, jogar sem pensar, a bola que não queima no pé. E entre elas estão Corinthians e Botafogo". "Ele [Seedorf] antevê as jogadas, a qualidade do passe é impressionante, isso é talento, e ele tem uma condição física privilegiada". Paulinho O técnico do Corinthians decidiu enfim falar sobre o futuro de Paulinho, que pode deixar o clube após a Copa das Confederações. E clamou pela permanência de seu volante. "Torço para que não aconteça [a saída]", disse. "Ele vem de um assédio há mais de um ano. A única coisa que posso falar é o seguinte: torcer, pedir para direção que ele fique, pedir para que ele fique", afirmou o treinador após o empate do Corinthians com o Botafogo por 1 a 1. "E usar este argumento: "espere até o final da Copa do Mundo, fique aqui com o time ajustado". Mas vou respeitar a decisão dele, pois ele é um cara extraordinário. E ficar torcendo para que fique". Questionado se atualmente apenas Neymar está acima de Paulinho no futebol brasileiro, Tite surpreendeu. "No momento? Ele [Paulinho] é o primeiro. Na frente de Neymar, sim. Este ano, sim. Pelo desempenho dele neste ano. Falo do potencial, pega este ano, o Paulo está jogando mais". Neymar O técnico do Corinthians, Tite, também desejou sorte ao ex-atacante santista Neymar, que anunciou ontem a sua transferência para o Barcelona. O jogador acertou com o clube catalão por cinco temporadas, mas os valores da transação não foram revelados pelo Santos. "Agora que foi definida [a transferência para o Barcelona] eu falo". "Entendo que ele estava muito pressionado aqui. Tudo era ele, quando jogava bem era ele, quando jogava mal era ele, muitos holofotes fora de campo. Imagino o tanto que esse menino estava pressionado", disse Tite.  

continua após publicidade