Esportes

Chefe da Red Bull rebate Alonso e insinua 'mau perdedor'

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Chefe da Red Bull rebate Alonso e insinua 'mau perdedor'
Chefe da Red Bull rebate Alonso e insinua 'mau perdedor'

O chefe da Red Bull, Christian Horner, colocou uma pitada extra de polêmica na rivalidade que a escuderia tem com a Ferrari, às vésperas do GP de Mônaco de Fórmula 1, marcado para este domingo no circuito de Montecarlo. O dirigente resolveu rebater Fernando Alonso, que na última quarta-feira chegou a dizer que a equipe austríaca tinha "memória seletiva" e "havia se esquecido de como é perder" quando reclamou do excesso de pit stops feitos no GP da Espanha, vencido justamente pelo espanhol, no último dia 12. Em entrevista para a Rádio Catalunya, da Espanha, Horner contra-atacou quando foi questionado se a Red Bull era má perdedora ao dizer que o desgaste excessivo dos pneus Pirelli estava impedindo o modelo RB9 de mostrar o seu real potencial na pista. Ao responder a pergunta, ele disse: "Creio que não, no esporte, você tem que ganhar e perder. E quando você perde, você tem apenas que trabalhar duro e não reclamar sobre bandeiras amarelas".

continua após publicidade
confira também

Neste caso, Horner se referiu ao fato de que Alonso e a própria Ferrari reclamaram de uma ultrapassagem que o alemão Sebastian Vettel teria feito sobre Jean-Éric Vergne, da Toro Rosso, quando a corrida estava sob bandeira amarela no GP do Brasil, a última etapa do Mundial do ano passado. Na ocasião, a escuderia italiana chegou a cobrar uma punição ao alemão, que se fosse penalizado teria perdido o título do campeonato para o piloto espanhol. Na época, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) negou que a manobra de Vettel tenha sido ilegal, fato que legitimou de vez o tricampeonato mundial conquistado pelo alemão dentro da pista. A polêmica entre Horner e Alonso acontece justamente em um momento no qual Vettel lidera este Mundial, com 89 pontos, enquanto o espanhol da Ferrari é o terceiro colocado, com 72, e o finlandês Kimi Raikkonen, da Lotus, é o vice-líder, com 85. Nos primeiros treinos livres em Mônaco, na última quinta-feira, o ferrarista foi bem superior ao alemão da Red Bull, que tentará reagir neste sábado, quando ocorrerá a terceira sessão livre e a classificatória que definirá o grid de largada, a partir das 9 horas (de Brasília), mesmo horário da corrida deste domingo.