Esportes

O trio santista que vale um time inteiro!

Da Redação ·
 Trio tem 44 gols, metade do que o time tem na temporada
fonte: Ivan Storti
Trio tem 44 gols, metade do que o time tem na temporada

Robinho, Neymar e André são capazes de quê? Formados na Vila, os atacantes aprenderam bem o caminho das redes. Hoje, eles valem muito, milhões, e representam mais do que o time do São Paulo, metade do atual Santos. Pelo menos quando se fala de gols.

continua após publicidade

Ao todo, o trio ofensivo marcou 44 vezes nesta temporada, 50% dos 88 gols santistas, divididos entre mais 12 jogadores. Número, por sinal, que supera o ataque são-paulino ao longo de todo o Estadual: foram 43 gols, um a menos.

Para o clássico decisivo diante do Tricolor, neste domingo, às 16h, na Vila Belmiro, o Santos poderá contar, mais uma vez, com os três jogadores para decidir.

continua após publicidade

Dorival Júnior ainda não confirmou, mas, durante a semana, deu dicas de que vai manter a formação que rendeu 11 gols em duas partidas

Neymar já fez 19 no ano, é o artilheiro do Peixe. André tem 17. Robinho, que estreou apenas na sétima rodada, oito. Todos já marcaram contra o rival: Robinho e André por duas vezes cada, além de Neymar, uma vez, na paradinha em Rogério.

No Paulistão, por sinal, somente o Santo André, outro semifinalista, bate o poder do trio ofensivo. Com 47 gols, possui o segundo melhor ataque da competição até aqui.

continua após publicidade

Contra o São Paulo modificado, com as possíveis entradas de Cicinho, Richarlyson, Cléber Santana e Fernandinho, o Peixe, que pode perder por até um gol de diferença para passar à final, enfrentará um time titular que marcou “apenas” 27 vezes.

A defesa, maior preocupação do Peixe, foi vazada 30 vezes, média de 1,2 gol por jogo. Por isso, para não cair, o “Supertrio” tem de garantir.

Primeiro trio

continua após publicidade

Pepe é o segundo maior artilheiro do Santos. Com 405 gols, só perde para Pelé, com 1.091. De trio, ele entende: formou com Coutinho e o Rei.

– Tecnicamente, esse ataque é fantástico, assim como o nosso, com Coutinho, Pelé e Pepe, os três maiores artilheiros da história do Santos. Nós também entendíamos bem do ofício de fazer gols – finalizou o ex-ponta esquerda santista.