Esportes

Em jogo de três pênaltis, Atlético perde para Cruzeiro, mas é campeão

Da Redação ·
Ronaldinho Gaúcho comemora o gol do Galo, o gol do título
fonte: Yuri Edmundo / Agência Estado
Ronaldinho Gaúcho comemora o gol do Galo, o gol do título

SÃO PAULO, SP, 19 de maio (Folhapress) - Foi mais sofrido do que se esperava, mas o Atlético-MG foi campeão mineiro, hoje, no Mineirão, mesmo com a derrota por 2 a 1 para o Cruzeiro. O título só foi possível graças ao fato de que, no jogo de ida, o time alvinegro venceu o rival por 3 a 0. Com isso, o time de Cuca seria campeão mesmo se perdesse por dois gols de diferença. Os gols do jogo foram marcados em penalidades máximas. Dagoberto, aos 17 e 33min do primeiro tempo, anotou os tentos cruzeirenses. O gol atleticano foi de Ronaldinho Gaúcho, aos 33min da segunda etapa. Foi o 42º título do Atlético, e o primeiro bicampeonato do clube no século 21. O último bi havia sido nos anos 1999 e 2000. O título também foi especial para Cuca: ele conquistou seu tricampeonato mineiro. O treinador já havia vencido o torneio em 2011, pelo Cruzeiro, e no ano passado, pelo Atlético-MG. O campeão mineiro volta a campo no dia 23 de maio, quinta-feira, contra o Tijuana, no México, pela partida de ida das quartas-de-final da Taça Libertadores. Já o Cruzeiro recebe o Resende-RJ, um dia antes, pela partida de volta da segunda fase da Copa do Brasil. Como venceu o duelo de ida por 2 a 1, o time azul pode até perder por 1 a 0 que se classificará. O jogo O Cruzeiro começou o jogo tentando acuar o Atlético-MG em seu campo de defesa. Aos 9min, Dagoberto tocou para Borges, que, da entrada da área, chutou rasteiro no canto esquerdo, obrigando Victor a uma boa defesa. Aos 16min, Dagoberto foi derrubado por Gilberto Silva dentro da área. Vuaden marcou pênalti e o próprio Dagoberto converteu a penalidade com um chute no meio do gol, aos 17min. Victor pulou para o lado direito. A resposta do Atlético veio aos 18min, quando Jô e Tardelli tabelaram e o primeiro finalizou no canto esquerdo de Fábio, que espalmou. Na sequência do lance, Tardelli chutou com força e o arqueiro cruzeirense colocou para escanteio. O Cruzeiro seguiu pressionando e o Atlético não conseguia levar muito perigo ao gol de Fábio. O time alvinegro parecia sentir falta de Ronaldinho Gaúcho, muito apático em campo. Aos 28min, Diego Souza arriscou um chute perigoso no canto esquerdo e Victor fez uma excelente defesa. Porém, três minutos depois, quando Richarlyson se preparava para dar um chutão na defesa, mas Borges se antecipou à bola e foi chutado pelo jogador atleticano. Vuaden anotou o pênalti, convertido por Dagoberto, que mandou no canto esquerdo de Victor (que foi para o direito) e ampliou a vantagem cruzeirense aos 33min. O Atlético-MG voltou mais ligado para a segunda etapa. Aos 13min, Jô chutou uma bola na trave, três minutos depois Rever, com um perigoso cabeceio, obrigou Fábio a uma ótima defesa. A resposta do Cruzeiro veio aos 19min, num belo chute de fora da área. Mas o time de azul não conseguiu fazer muito mais do que isso. Os cruzeirenses pareciam cansados. Aos 32min, Luan foi derrubado por Egídio. Vuaden marcou pênalti, que foi convertido por Ronaldinho Gaúcho, que mandou no canto esquerdo de Fábio (que foi para o direito). O Atlético teve a chance de empatar aos 41min, quando Marcos Rocha fez boa jogada, invadiu a área e, na frente do gol, chutou em cima de Fábio. No fim do jogo, aos 44min, o atleticano Luan recebeu cartão vermelho após um violento carrinho em Dagoberto. Houve uma confusão e a partida só foi reiniciada três minutos depois.  

continua após publicidade