Esportes

Mano Menezes critica Marin e pede renovação na CBF

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 17 de maio (Folhapress) - O ex-técnico da seleção brasileira, Mano Menezes, criticou a atual administração da CBF, comandada por José Maria Marin, e defendeu mudanças no comando da entidade.

"Acho que a estrutura da CBF é uma estrutura ruim, que precisa ser modificada para que o futebol brasileiro melhore, com pensamentos novos, com gente capaz profissionalmente de entender o futebol como é", afirmou Mano à rádio Bradesco Esportes FM.

Perguntado se apoiaria o ex-presidente do Corinthians, Andres Sanchez, para comandar a CBF nas eleições da entidade no ano que vem, Mano não defendeu a candidatura de seu ex-chefe no clube de Parque São Jorge, mas disse ser urgente uma mudança de mentalidade no futebol nacional.

"Estive com o Andres no Corinthians como presidente e minha relação com ele sempre foi voltada ao meu cargo. São nomes que o Brasil precisa escolher porque serão importantes para a condução do futebol brasileiro e para as modificações que nós, de dentro do campo, pensamos que o futebol brasileiro precisa fazer com urgência, sob pena de o Brasil não manter essa hegemonia de maior vencedor de todas as Copas", disse.

Mano defendeu o seu trabalho à frente da seleção, especialmente na coordenação das categorias de base ao lado de Ney Franco, atual técnico do São Paulo.

"Me pediram para fazer uma renovação e, paralelamente, uma coordenação da categoria de base. Foi pensando nisso indiquei Ney Franco que é capaz e correto e o trabalho feito surtiu resultados. Lucas e Oscar vieram da seleção sub-20, o Oscar não tinha essa dimensão que tem agora, o Fernando hoje na seleção principal. Vários jogadores novos surgiram de um trabalho coordenado que acho importante na CBF como instituição", afirmou.

O ex-jogador e deputado federal Romário (PSB-RJ), que tem atacado a CBF e era crítico de Mano, foi citado na entrevista. Ao falar a troca de comando na CBF, o treinador fez uma crítica velada ao parlamentar.

"Quando você faz parte do ambiente durante um tempo e não fala nada publicamente, e aí você sai e começa a falar publicamente, ou você é homem para falar quando você está lá dentro ou depois sossega o facho. Tem muita gente hoje que ficou muitos anos lá ou como jogador ou dirigente e descobriu que a CBF é máfia agora, né? Acho isso um pouco estranho", declarou.
 

continua após publicidade