Esportes

Retirado de final, Braghetto desmente FPF e se aposenta

Da Redação ·
O árbitro Rodrigo Braghetto, sorteado na última quarta-feira para apitar o segundo jogo da final do Paulistão entre Santos e Corinthians, neste domingo, na Vila Belmiro, foi afastado nesta sexta pela Federação Paulista de Futebol (FPF). Ele negou a versão oficial apresentada pela entidade, no início desta tarde, de que pediu para não trabalhar na decisão pelo fato de sua empresa, a Apto Esportes, prestar serviços ao departamento amador do clube do Parque São Jorge. Para completar, Braghetto resolveu anunciar nesta sexta-feira que resolveu encerrar a sua carreira como árbitro profissional. Ele fez a revelação em entrevista ao SporTV, na qual também disse que os árbitros no Brasil são "abnegados" e têm condições "sub-humanas" de trabalho. "Temos de fazer quatro testes físicos por ano, testes teóricos, ficamos concentrados na CBF durante quatro dias sem receber nada para isso. Temos de parar nossas vidas e nossos empregos para fazer isso de graça", reclamou Braghetto, que se defendeu das insinuações de que poderia favorecer o Corinthians no jogo deste domingo. Sobre a polêmica de sua relação com o clube, o profissional explicou ser proprietário de uma empresa que presta assessoria na área esportiva, com um time de árbitros amadores que apitam partidas amistosas para clubes contratantes. Ele admitiu ter Corinthians e São Paulo como clientes e garantiu que seu caráter e honestidade não foram colocados à prova. "Poderia e posso fazer uma grande partida neste domingo. Mas em momento algum pedi para ser afastado do jogo. Foi uma decisão da FPF", assegurou. Pouco antes de Braghetto se manifestar desmentindo a versão da FPF, a entidade revelou que fará um novo sorteio na tarde desta sexta-feira para definir o árbitro do segundo jogo da final entre santistas e corintianos.
continua após publicidade