Esportes

Mesmo com derrota por 50 pontos, técnico da seleção aprova desempenho

Da Redação ·

Por Tiago Ribas SÃO PAULO, SP, 17 de maio (Folhapress) - Após ter sido derrotado em dois amistosos contra times da WNBA, principal liga americana feminina de basquete, o técnico da seleção brasileira, Luiz Augusto Zanon, disse não ter se importado com os resultados dos jogos realizados durante excursão da equipe nos Estados Unidos. Na primeira partida, o Brasil perdeu para o Atlanta Dream por 50 pontos (97 a 47) e, no segundo jogo, foi batido pelo Washington Mystics por 71 a 56. "Não viemos aqui para tentar conseguir um resultado. Viemos aqui para implantar uma ideia nova de seleção e dar experiência internacional para essas jogadoras. Queria observar todas as atletas para começar a avaliar o perfil de cada uma", explica o treinador, que começa um trabalho de renovação na seleção. Após o mau resultado na Olimpíada de Londres, em que o Brasil foi eliminado na primeira fase após vencer apenas um dos cinco jogos disputados, a CBB (Confederação Brasileira de Basquete) decidiu trocar o comando da equipe feminina. Hortência, que coordenava a seleção, foi trocada por Vanderlei Mazzuchini Júnior, que faz o mesmo trabalho no time masculino. Uma das primeiras medidas do novo coordenador foi a contratação de Zanon, que estava no Americana, para o lugar de Luiz Cláudio Tarallo, técnico da equipe em Londres. "A gente veio com uma equipe nova, com jogadoras com quase nada de experiência internacional. Então, no primeiro jogo, elas sentiram bastante. Mas no segundo elas mostraram um comportamento muito bacana. Acho que para um início de trabalho foi muito bom, estamos criando um alicerce para as futuras competições", comenta Zanon. Os amistosos realizados na excursão para os Estados Unidos marcam o início de um ciclo de trabalho visando a disputa do Sul-Americano na Argentina, primeiro torneio oficial do técnico à frente da seleção, que será realizado entre os dias 23 e 27 de julho e dá vaga para a Copa América. A convocação para o torneio será feita no dia 9 de junho. Logo depois, a equipe segue para uma série de amistosos preparatórios na China. "Vamos tentar sempre o título, mas a gente sabe que precisa ir bem no Sul-Americano para chegar na Copa América e depois ficar entre os três primeiros para ir para o Mundial. Se conseguirmos isso, completaremos o ciclo de amadurecimento desse grupo visando a Olimpíada de 2016", afirma Zanon. Mesmo confiante, o treinador sabe que o trabalho de renovação da seleção está apenas começando e vê um longo caminho a percorrer até que o time consiga jogar de igual para igual com as principais seleções do mundo. "Precisamos melhorar em todos os aspectos. O físico, o tático, o emocional e, principalmente, os conceitos do jogo. Mas isso é natural em um início do trabalho", diz.  

continua após publicidade