Esportes

Agência relaxa política contra uso de maconha por atletas

Da Redação ·





Por Eduardo Ohata

SÃO PAULO, SP, 15 de maio (Folhapress) - A Wada (Agência Mundial Antidoping) aumentou a tolerância à substância tetrahydrocannabinol, um dos componentes da maconha, o que provavelmente diminuirá o número de atletas flagrados ao fazer uso recreativo da droga.

Agora, para infringir os regulamentos, o exame antidoping terá de detectar até 150 nanogramas por mililitro -anteriormente 15 nanogramas já seriam considerados uma infração.

Um dos últimos atletas a ser flagrados pelo uso de maconha foi Julio Cesar Chávez Junior, depois de sua luta com o argentino Sergio "Maravilha" Martínez, em setembro passado. O mexicano foi imediatamente suspenso e pagou uma multa de US$ 900 mil (cerca de R$ 1,8 milhão).

Em 2012, o judoca americano Nick Delpopolo foi expulso dos Jogos Olímpicos de Londres na segunda-feira depois de teste positivo para maconha. Ele pediu desculpas aos organizadores, fãs e colegas atletas e disse que comeu um brownie com a droga sem saber.

"Meu teste positivo foi causado pelo meu consumo inadvertido de comida que eu não havia percebido ter sido preparada com maconha, antes de partir para os Jogos Olímpicos", disse Delpopolo, na ocasião.
 

continua após publicidade