Esportes

Dança das cadeiras mexe com técnicos de grandes clubes

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 15 de maio (Folhapress) - A demissão de Roberto Mancini do Manchester City, na última segunda-feira, agitou ainda mais a dança de cadeiras entre os treinadores dos clubes europeus para a próxima temporada.

Bayern de Munique e Manchester United são duas potências que terão novos "comandantes".

O clube alemão contratou Pep Guardiola, ex-Barcelona. Ele substituirá o alemão Jupp Heynckes, que briga ainda por uma tríplice coroa (Copa dos Campeões-Bundesliga-Copa da Alemanha).

Na equipe inglesa, Alex Ferguson decidiu se aposentar e, a diretoria não demorou para anunciar David Moyes, ex-Everton, como novo treinador.

Já o Manchester City não definiu quem substituirá Mancini, treinador campeão inglês em 2012. O chileno Manuel Pellegrini, do Málaga, é dado como o favorito para assumir o cargo mas já desmentiu qualquer acordo com o clube inglês.

Mancini, porém, não deve ficar desempregado por muito tempo. Ele vem sendo cogitado no Paris Saint-Germain para o lugar do compatriota Carlo Ancelotti caso este saia do clube francês.

Além de Mancini, o nome de Arsène Wenger, do Arsenal, circula na mídia francesa como um possível substituto para assumir o comando do Paris Saint-Germain.

Wenger, porém, não parece convencido. "Sempre respeitei meus contratos e não vejo motivo para mudar agora", afirmou o técnico francês do Arsenal, clube com o qual tem vínculo até 2014.

Espanha

Em Madri, o português José Mourinho não confirmou se continuará no Real. Ele falhou no objetivo de vencer a Copa dos Campeões pelo clube espanhol, além de entrar em conflito com alguns jogadores, como o goleiro Casillas.

"É claro que gosto de estar onde as pessoas gostam de mim. Na Inglaterra, é assim. Aqui na Espanha, nem tanto", declarou Mourinho, que teve durante toda a temporada o nome cogitado para voltar ao Chelsea, clube que dirigiu entre 2004 e 2007, e assumir a vaga de Rafael Benítez.

Já o Barcelona garante que Tito Vilanova continuará à frente da equipe, mesmo após as derrotas (3 a 0 e 4 a 0) na semifinal da Copa dos Campeões para o Bayern de Munique.

Itália

Na Itália, o técnico mais cobiçado é Walter Mazzarri, do Napoli, que conquistou o segundo lugar no Nacional e uma vaga na Copa dos Campeões da próxima temporada. Roma e Inter de Milão estão de olho no treinador.

Na Juventus, nada deve mudar. A campanha campeã dá folego a Antonio Conte. O Milan também deve manter Massimiliano Allegri.
 

continua após publicidade