Esportes

Paulinho minimiza cansaço e pede calma ao Corinthians

Da Redação ·
A sequência de jogos decisivos do Corinthians não assusta Paulinho. Para o volante, um dos principais jogadores do time, a ausência de tempo para treinar entre o jogo contra o Santos e a partida contra o Boca Juniors não preocupa por causa da maturidade do elenco e do entrosamento do grupo. "Não tivemos muito tempo para treinar, mas nessas horas não tem o que inventar. A equipe já se conhece muito bem. É um grupo muito maduro, preparado para esse tipo de jogo", afirmou o volante, que prega calma no duelo contra os argentinos, nesta quarta. "É fundamental o time ter calma. Não adianta querer atropelar as coisas. Vamos buscar um ritmo bom durante toda a partida." Para eliminar o Boca e avançar às quartas de final da Libertadores, o Corinthians precisa vencer por dois gols de diferença no Pacaembu. Se levar gol, terá que fazer ao menos três para despachar o adversário. "Não podemos vacilar, dar brecha. Se tomarmos um gol, vai ficar complicado", alertou Paulinho. "Temos de tomar a iniciativa, não vamos esperar o Boca. Vamos agredir, porém bem posicionados para não corrermos o risco do contra-ataque". Paulinho admite que a partida deverá ficar mais complicada por causa da conhecida catimba argentina. "Temos de nos preocupar com nós mesmos e não com o Boca. Vai ser um jogo muito mais truncado do que foi contra o Santos, mas tudo vai depender de como a gente vai se comportar. Se a gente entrar concentrado, nada vai nos atrapalhar", projetou.
continua após publicidade