Esportes

Embalado, Atlético-MG faz 3 a 0 no Cruzeiro

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 12 de maio (Folhapress) - Embalado pela goleada em cima do São Paulo pela Libertadores, o Atlético-MG quebrou a invencibilidade de 12 jogos do Cruzeiro. Hoje, no estádio Independência, o time de Cuca fez 3 a 0 no rival, com um jogador a mais, na primeira decisão do Estadual. Em homenagem ao dia das mães, ao entrar em campo com o Atlético-MG, Ronaldinho levou dona Miguelina para saudar os torcedores. Em 2012, a mãe do astro passou por problemas de saúde e, na ocasião, a torcida atleticana fez uma faixa em sua homenagem. As equipes se estudaram nos primeiros minutos de jogo. O Cruzeiro chegava perigoso principalmente nas bolas aéreas e, o Atlético-MG, com velocidade. E foram os donos da casa que tiveram a primeira chance de gol. Aos 11min, Ronaldinho dominou dentro da área do Cruzeiro, saiu de dois marcadores e, cara a cara com Fábio, chutou para o gol. O goleiro do Cruzeiro conseguiu desviar. Mas, aos 15min, a bola foi às redes. Marcos Rocha tocou para Ronaldinho que viu bem Jô dentro da área para abrir o placar. Então o Atlético-MG se consolidou como melhor time em campo. O Cruzeiro tinha de pressionar para conseguir o empate. O time de Cuca ainda teve outras duas oportunidades de gol. Aos 24min, em contra-ataque, Bernard avançou pelo lado esquerdo e tocou para Jô que, de primeira, chutou para fora. E depois, aos 32min, após cobrança de escanteio, Gilberto Silva cabeceou para o gol. No meio do caminho, Leandro Guerreiro também de cabeça evitou o segundo tento do Atlético-MG. No primeiro tempo, o árbitro Luis Flávio de Oliveira aplicou vários cartões amarelos: foram sete no total. Gilberto Silva, Réver e Pierre foram os advertidos da equipe alvinegra. Do lado do Cruzeiro, Bruno Rodrigo, Everton, Éverton Ribeiro e Dagoberto receberam os cartões. No segundo tempo, depois de tantos cartões aplicados, o vermelho saiu. E foi para Bruno Rodrigo, que segurou Ronaldinho em contra-ataque e acabou levando o segundo amarelo. A situação ficou complicada para o Cruzeiro. A única oportunidade foi criada por Diego Souza, que arriscou de fora da área e a bola bateu na trave. Com um jogador a mais e pressionando, o Atlético-MG aumentou o placar. Aos 26min, Ronaldinho cruzou pela direita para Jô, Paulão errou o corte e a bola sobrou para Diego Tardelli chutar forte para o fundo das redes. A festa alvinegra ficou ainda maior aos 33min. Após cruzamento, Jô cabeceou na trave e, no rebote, Marcos Rocha fez o terceiro gol. Além de Bruno Rodrigo, que foi expulso, apenas outros dois cartões amarelos foram aplicados no segundo tempo. Os dois para jogadores do Cruzeiro, Ceará e Diego Souza. O árbitro Luis Flávio de Oliveira se contundiu e foi substituído pelo quarto juiz, Pablo Santos, aos 34min. Com a boa vantagem, o Atlético-MG administrou a vantagem até o final. O Cruzeiro, que já não havia criado tanto no primeiro tempo, com um jogador a menos não ameaçou o time de Cuca. O Cruzeiro precisará vencer o jogo de volta também por 3 a 0 para ser campeão já que fez a melhor campanha na primeira fase. Do outro lado, o Atlético-MG poderá perder por até dois gols que levará o título. Para o próximo jogo, o Cruzeiro não poderá contar com o zagueiro Bruno Rodrigo, que foi expulso hoje. Pierre levou o terceiro amarelo e desfalcará o Atlético-MG. A partida decisiva ocorrerá no próximo domingo, no Mineirão, às 16h.  

continua após publicidade