Esportes

Receitas do Corinthians explodem em 2009

Da Redação ·
 Números da gestão de Andrés Sanchez, que assumiu a presidência em 2007, impressionam
fonte: Eduardo Viana
Números da gestão de Andrés Sanchez, que assumiu a presidência em 2007, impressionam

Na gestão de Andrés Sanchez, presidente desde outubro de 2007, o Corinthians apresentou um crescimento muito maior do que a média do futebol brasileiro e, ainda mais, da economia do país. O clube paulista se colocou entre os que mais faturam, deverá alcançar a liderança em 2010 e tem uma distribuição de receitas que o aproxima dos grandes clubes da Europa. Em dois anos, as receitas do clube, sem contar com as vendas de jogadores, subiram de R$ 62 milhões para R$ 151 milhões, contabilizando assim um crescimento de 143%.

continua após publicidade

Grande parte do crescimento se deve à explosão na arrecadação de bilheteria, que praticamente quadruplicou no período, e ao grande crescimento em patrocínios. O que menos cresceu foi a venda de direitos de TV – e o principal contrato atual, o do Brasileiro, não sofrerá modificações até o fim de 2011. – A venda de direitos de TV é, hoje, apenas a nossa terceira fonte de renda – afirma o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez. E esses valores referem-se apenas a 2009. Em 2010, deve haver um outro crescimento substancial. Nos jogos da Libertadores, há ingressos que custam R$ 500.

continua após publicidade

Com a comemoração do centenário, o clube também aumentou os valores de patrocínio, chegando a faturar R$ 47 milhões com o uniforme, incluindo a parte do atacante Ronaldo, de cerca de R$ 12 milhões.