Esportes

Treinador diz que saída da Ponte Preta foi mal interpretada

Da Redação ·

Por Fabio Leite SÃO PAULO, SP, 5 de abril (Folhapress) - No primeiro reencontro com a Ponte Preta em Campinas desde que trocou o clube pelo Palmeiras, em setembro de 2012, o técnico Gilson Kleina disse que sua saída foi mal interpretada e que está preparado para ser hostilizado pela torcida local. "Sei pelas pessoas que me ligam que o torcedor ficou contra mim, como se eu tivesse abandonado a situação. Não foi bem assim", disse Kleina, que ficou no clube campineiro do fim de 2010 a até setembro do ano passado. "Falaram que vão jogar moeda, me retaliar, me xingar. Se for jogar moeda, que joguem de R$ 1. Vai doer mais, mas vale mais", brincou o treinador palmeirense. A partida de domingo, da 17ª rodada do Campeonato Paulista, será o segundo confronto de Kleina contra a Ponte Preta. O primeiro foi ainda em setembro de 2012, no Pacaembu, e o Palmeiras venceu por 3 a 0. "Quero dizer que fui muito feliz em Campinas. Tenho respeito pela cidade, pela camisa da Ponte Preta e respeito muito grande com o torcedor", disse Kleina. O treinador ressaltou que a partida de domingo é importante para o clube alviverde, que está em sétima na tabela, com 28 pontos, e ainda não tem a vaga nas quartas de final assegurada, faltando três rodadas. Uma vitória bastará para se classificar. "A gente sabe que tem um jogo dificílimo pela frente. Eles estão invictos no campeonato, tem uma das defesas menos vazadas e o artilheiro da competição", completou o treinador. A Ponte Preta é vice-líder do Paulista, com 34 pontos -foram nove vitórias e sete empates.  

continua após publicidade