Esportes

Henrique não se recupera e equipe terá zaga inédita

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 1 de abril (Folhapress) - Capitão e vice-artilheiro do Palmeiras na temporada, o zagueiro Henrique continua com dores na coxa direita e não retornará ao time na partida decisiva da Libertadores contra o Tigre, da Argentina, amanhã, às 21h30, no Pacaembu. Assim, o técnico Gilson Kleina será obrigado a escalar uma dupla de zaga inédita e inexperiente para o confronto, já que Vilson está suspenso e André Luiz não está inscrito na competição. A dúvida é quem o treinador vai colocar para atuar ao lado de Maurício Ramos. Com Leandro Amaro lesionado, as opções são Marcos Vinícius, que fez sua estreia com um gol contra nos 6 a 2 para o Mirassol, quarta-feira passada, e Luiz Gustavo, jovem da base que ainda não jogou este ano. Contra o Mirassol, inclusive, Kleina escalou uma dupla inédita: Marcos Vinícius e André Luiz. Segundo o médico do Palmeiras, Rubens Sampaio, o objetivo é preparar Henrique contra o Libertad, do Paraguai, no dia 11, também pelo torneio sul-americano, no Pacaembu. "A lesão do Henrique não evoluiu muito. Ele continua com dores na coxa. Decidimos, então, não liberá-lo porque o risco seria alto. A ideia é condicioná-lo para o compromisso contra o Libertad", explicou Sampaio. Henrique sofreu a contusão contra o Botafogo-SP, no dia 20 de março. Ele treina no campo separado do elenco desde a última quinta-feira e desfalcou o time no empate contra o Santos, na goleada para o Mirassol e na vitória sobre o Linense, sábado. A boa notícia é que o atacante Kléber, que também está fora da equipe desde o jogo contra o Botafogo-SP, tem chances de enfrentar o adversário argentino. Em recuperação avançada de uma tendinite no joelho direito, o jogador será reavaliado no treino desta tarde e pode ser relacionado. Além de Henrique, já são desfalques certos por lesão para o confronto de amanhã Valdivia, Maikon Leite e Leandro Amaro. Também não podem jogar porque não estão inscritos no torneio: Leando, Léo Gago, Rondinelly e André Luiz.  

continua após publicidade