Esportes

Paulo Autuori pressiona para ser liberado por xeque árabe

Da Redação ·

Relutante até o início da semana em liberar Paulo Autuori, o xeque Abdullah bin Hamad Thani, dono do Al-Rayyan, admitiu ao técnico, pela primeira vez, rever sua posição. Foi na quinta-feira. Impressionado com o desejo de Autuori de retornar ao Brasil, após conhecer o projeto de longo prazo que o Grêmio pretende desenvolver sob seu comando, o xeque prometeu-lhe uma resposta para este sábado. ¿ Se o Al-Rayyan não tiver mais chances de ser campeão, ele ficou de estudar sua saída após o jogo contra o Al-Saad. Não teria sentido mantê-lo apenas para as duas copas que fecham o calendário.

continua após publicidade

Mas sabe como é negociar com árabes ¿ precaveu-se nesta sexta um dirigente do Grêmio. O jogo do Al-Rayyan será na manhã deste sábado. Será a penúltima rodada. Em caso de empate, as duas equipes, que ocupam a vice-liderança, terão poucas chances de título. Ambas estão seis pontos atrás do Al-Gharafa, que joga somente amanhã. Isso facilitaria a liberação de Autuori, que gostou da possibilidade de supervisionar as categorias de base do Grêmio. Seu contrato se estenderia até o final de 2010. 

A perspectiva de um acerto com Autuori não fecha a janela para Renato Portaluppi e Ney Franco. Com Portaluppi, o trabalho não seria de longo prazo. O clube apostaria no chamado "tiro curto" para ganhar a Libertadores, confiando no apoio da torcida. ¿ Se Autori não for contratado, Renato cresce ¿ diz o mesmo dirigente. A dívida de R$ 1,1 milhão que o Grêmio tem com Renato não seria empecilho para o ex-jogador aceitar o convite para treinar.

continua após publicidade

 A informação é de Rogério Braun, advogado de Portaluppi. No ano passado, o ídolo recebeu parte da dívida e aceitou que o saldo ingressasse no condomínio de credores - para receber em até três anos e meio. A informação era de que Renato dificultaria um acerto para comandar o time se não recebesse o total desse valor imediatamente. Renato está no Rio e, por telefone, autorizou Rogério a falar por ele. ¿ Renato nunca impôs condição para voltar ao Grêmio. Se ele sequer foi procurado pelo clube, como poderia manifestar condições para ser contratado? ¿ questionou o advogado, afirmando que no momento em que o ex-jogador ingressou no condomínio, a questão da dívida foi resolvida.