Esportes

Acidentes acontecem, diz Bolt sobre o Engenhão

Da Redação ·

Por Italo Nogueira RIO DE JANEIRO, RJ, 28 de março (Folhapress) - O recordista mundial Usain Bolt afirmou na tarde de hoje que casos como a falha na cobertura do Engenhão "acontecem no mundo todo". O jamaicano disse crer que o problema será resolvido. O estádio, que sediará as provas de atletismo na Olimpíada de 2016, foi fechado anteontem após a prefeitura ser informada de que laudo encontrou risco de desabamento da cobertura em caso de ventos fortes. Não há data prevista para a reabertura. "Fui informado do problema. Acredito que vão consertar. Acidentes acontecem em todo lugar do mundo. E tem três anos até a Olimpíada para resolver", disse Bolt. O jamaicano está no Rio para participar de uma prova de 150 metros -modalidade não olímpica- no domingo, na praia de Copacabana, no evento chamado "Desafio Mano a Mano". Diferente das disputas tradicionais, a competição será contra um único atleta. O adversário de Bolt será definido numa triagem entre o equatoriano Alex Quiñonez, o antiguano Daniel Bailey e um atleta brasileiro a ser definido. O recorde mundial dessa prova é de 14.35s, alcançado pelo próprio Bolt em 2009. Bolt afirmou que é a primeira corrida de velocidade que disputará na temporada. Ele disse que será uma boa forma de retomar o ritmo. Ele ressaltou a surpresa de disputar uma competição na praia. "Corri uma vez na rua, mas é a primeira vez que corro na praia. Correr 150 metros é bom. A parte final da prova é a minha melhor parte. Essa distância é boa para testar isso", disse o jamaicano, recordista mundial em três provas (100m, 200m, e 4x100m). Bolt descartou disputar provas de 400 metros e de salto em distância, como fazem outros atletas de velocidade. O recordista mundial disse que quer ir à praia e voltar a uma discoteca brasileira, como fez no ano passado, quando esteve no Rio. "Quero conhecer a praia do Rio e as mulheres da praia", disse Bolt. Fã do futebol brasileiro, Bolt disse também que gostaria de se encontrar com Neymar, atacante do Santos. Pistorius Bolt não quis se estender sobre a volta do sul-africano Oscar Pistorius às disputas internacionais. A Justiça do país autorizou o paratleta a participar dos campeonatos. "Não sei como as pessoas vão reagir". COI O COI (Comitê Olímpico Internacional) demonstrou confiança com a cidade do Rio em relação à preparação da Olimpíada de 2016, mesmo depois do fechamento do Engenhão, que vai sediar eventos dos Jogos. "Nós estamos absolutamente confiantes de que eles vão deixar tudo pronto", afirmou o porta-voz do COI, Mark Adams, em entrevista publicada pelo jornal "New York Times".  

continua após publicidade