Esportes

Time de Gilson Kleina é goleado fora de casa

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 27 de março (Folhapress) - Em um jogo com oito gols no primeiro tempo, o Palmeiras foi goleado por 6 a 2 pelo Mirassol, fora de casa, hoje, em partida válida pela 15ª rodada do Campeonato Paulista.

O primeiro tento da partida foi marcado contra, aos 38 segundos de jogos, pelo zagueiro palmeirense Marcos Vinícius, que estreava pela equipe. Caion ampliou para o Mirassol aos 9min e 11min. Aos 22min, Caio diminuiu para o Palmeiras, que anotou o segundo com Ronny, aos 29. Leomir aos 39min, Medina, aos 42min e Camilo, nos acréscimos, decretaram uma das maiores goleadas sofridas pelo Palmeiras na sua história.

A última partida que o clube alviverde sofreu seis gols havia sido na Copa do Brasil de 2011. Jogando na capital paranaense, a equipe levou 6 a 0 do Coritiba. O maior placar adverso em toda a história foi em 1915. Quando ainda era Palestra Itália, o time levou 7 a 0 do Santos durante um amistoso.

Com o resultado, a equipe alviverde permanece no sétimo lugar, com 22 pontos. A goleada interrompe uma sequência de 11 partidas sem perder no Campeonato Paulista.

Já o Mirassol alcançou o 13º lugar, com 15 pontos. Foi a terceira vitória do clube do interior em seu estádio.

Na próxima rodada, o Palmeiras recebe o Linense, no sábado, às 18h30. No mesmo dia e horário, Mirassol duela com o Penapolense em casa.

O jogo

O técnico Gilson Kleina sofreu para montar sua equipe para esta partida. Sem Leandro Amaro, Henrique, Vilson, Souza, Valdivia, Kleber e Maikon Leite, todos contundidos, o comandante palmeirense ainda perdeu Maurício Ramos de última hora. Com indisposição estomacal, o zagueiro foi vetado. Em seu lugar, estreou o jovem Marcos Vinícius, das categorias de base do clube.

E logo no início de jogo, o estreante falhou. Aos 38 segundos, André Luis foi à linha de fundo, gingou sobre o lateral Juninho e cruzou. Na tentativa de tirar a bola da área, Marcos Vinícius cabeceou par ao próprio gol.

A abertura do placar empurrou o Palmeiras para o ataque desordenadamente, sem, porém, qualquer cuidado na defesa. Sendo assim, o Mirassol teve espaço de sobra no ataque para aplicar uma goleada.

Aos 9min, Leomir deu um passe de calcanhar para Caion, que chutou na saída de Fernando Prass. Dois minutos depois, Caion ampliou, por cobertura, após receber um lançamento no ataque sem marcação.

Sem uma melhora no panorama do jogo, Kleina sacou o volante Charles para a entrada do meia Ronny.

A equipe alviverde se acalmou e conseguiu diminuir aos 22min, com Caio, que recebeu um cruzamento entre dois zagueiros e cabeceou no fundo do gol.

Com medo da virada, três minutos depois o técnico Ivan Baitello tirou um dos três atacantes e pôs o lateral Medina, para fechar a defesa e segurar o placar.

Ainda assim, o Palmeiras continuou superior e fez o segundo. Aos 29min, Ronny girou sobre a marcação e chutou no canto esquerdo, sem chances par ao goleiro Gustavo.

Mas quando o Palmeiras era superior na partida, Leomir ampliou aos 39min, em uma cobrança de falta no ângulo esquerdo. O quarto gol do Mirassol desandou novamente a marcação palmeirense, que se mandou para o ataque e deixou campo aberto para a goleada.

Aos 42min, Medina foi lançado na ponta direita, ganhou no corpo de Juninho e encobriu Prass. Quatro minutos mais tarde, Camilo recebeu bola livre no ataque , invadiu a área e finalizou no canto direito.

No intervalo, Marcos Vinícius lamentou o gol contra feito no início do jogo. "A bola veio rápida fui tentar cortar e não deu. A gente tava até melhor no jogo, merecia ter empatado. Meus companheiros deram muita força. Tô triste, mas vamos tentar ao menos empatar no segundo tempo", disse o zagueiro estreante ao SporTV.

No segundo tempo, Kleina sacou o amarelado Leo Gago e reforçou a marcação com o João Denoni. O Mirassol procurou administrar a larga vantagem no marcador, enquanto o Palmeiras, sem forças para reagir, continuou rondando a área rival.

O clube alviverde ainda fez o terceiro, aos 11min, com Caio, de cabeça, após cobrança de escanteio. Mas o árbitro Vinicius Gonçalves Dias Araújo viu falta no lance e invalidou o tento.

A partida caiu de ritmo e o time da casa ficou tocando bola no meio de campo, sob os gritos de "olé" da torcida local. Já o visitante ameaçou em poucos cruzamentos e jogadas de bola parada, ouviu sua torcida protestar bastante nas arquibancadas e não conseguiu diminuir uma das derrotas mais vexatórias de sua história.



MIRASSOL

Gustavo; Pio (Mineiro), Augusto, Gian e Diogo; Alex Silva, André Luís (Medina), Leomir e Camilo; Caion e Thiago Luís (Felipe Lima). Técnico: Ivan Baitello



PALMEIRAS

Fernando Prass; Weldinho (Ayrton), André Luiz, Marcos Vinícus e Juninho; Márcio Araújo, Charles (Ronny), Léo Gago (João Denoni) e Wesley; Leandro e Caio. Técnico: Gilson Kleina



Estádio: José Maria de Campos Maia, em Mirassol

Árbitro: Vinícius Gonçalves Dias Araújo

Gols: Marcos Vinícius, contra, aos 38 segundos, Caion, aos 9min, e aos 11min, Caio, aos 22min, Ronny, aos 29min, Leomir, aos 39min, Medina, aos 42min, e Camilo, aos 46min do primeiro tempo

Cartões amarelos: Gustavo (M), Pio (M), Leomir (M), André Luiz (P) e Marcos Vinícius (P)

Renda/Público: R$ 112.836,00/ 4.159
 

continua após publicidade