Esportes

ATP 500 quer atrair pelo menos 3 jogadores top 10

Da Redação ·

RIO DE JANEIRO, RJ, 26 de março (Folhapress) - A organização do ATP 500 do Rio, evento que estreia no ano que vem no circuito mundial de tênis, trabalha para atrair pelo menos três atletas top 10. Hoje o torneio foi apresentado à imprensa no Rio de Janeiro. Acontecerá de 15 a 23 de fevereiro, em quadras de saibro montadas no Jockey Club Brasileiro, na zona sul da cidade. Haverá uma quadra central, com capacidade para 7.000 torcedores, e sete outras quadras para jogos e treinos. Simultaneamente, haverá um torneio da WTA, o circuito feminino, nos moldes do que já acontece em Florianópolis. A premiação será de US$ 1,25 milhão (cerca de R$ 2,5 milhões) na ATP e de US$ 250 mil (R$ 500 mil) no evento da WTA. "Os atletas só definirão suas agendas para 2014 no final do ano, mas estamos trabalhando para receber pelo menos três top 10", disse Márcia Casz, vice-presidente de esportes da IMX, joint-venture entre a IMG e o Grupo EBX, de Eike Batista. As regras da ATP aumentam as chances de tenistas de ponta virem ao país. São 11 os eventos ATP 500 no calendário, e cada atleta top 30 é obrigado a jogar ao menos quatro desses por ano. A empresa, porém, já confirmou que Thomaz Bellucci, número 1 do Brasil e 40º do mundo, será convidado a participar. Questionada sobre os problemas nas quadras, que afetaram o Brasil Open, em fevereiro, em São Paulo, a ATP afirmou não temer caso semelhante no Rio. "Não temos nenhuma preocupação. A locação é ótima", afirmou Mark Young, CEO da ATP Américas. Segundo o brasileiro André Silva, executivo da ATP, a entidade ainda não fechou sua avaliação do evento paulistano.  

continua após publicidade