Esportes

Webber faz críticas e Vettel pede desculpas por manobra

Da Redação ·
O clima esquentou na Red Bull após a vitória de Sebastian Vettel no GP da Malásia de Fórmula 1 neste domingo. Ao fim da corrida, Mark Webber se recusou a cumprimentar o companheiro e disparou críticas contra ele por ter rejeitado ordens da equipe ao fazer ultrapassagem polêmica nas voltas finais da prova em busca da vitória. Webber se mostrou indignado com a manobra de Vettel porque a Red Bull havia ordenado que os dois pilotos mantivessem suas posições para reduzir o ritmo dos carros visando menor desgaste dos pneus. O australiano liderava a prova, com Vettel em segundo, quando recebeu a ordem via rádio. "Basicamente, eu estava em posição para controlar a corrida. Estava em boa situação e pronto para um sprint final quando a equipe me acionou e disse 'a pressão pela corrida acabou, cuide dos pneus. Não entrem em disputa'. Aí eu aliviei o motor", afirmou o australiano, ao justificar a queda de rendimento antes da investida de Vettel na 46ª das 56 voltas da corrida. "No final, Seb [Vettel] tomou um decisão sozinho e será protegido como sempre. É assim que são as coisas", reclamou o piloto que liderou a maior parte da prova neste domingo. As ordens da Red Bull foram confirmadas pelo chefe de equipe, Christian Horner. "Dissemos aos pilotos para manterem suas posições. Nosso maior medo era ficar sem pneus. Sebastian tomou a iniciativa para ultrapassar", declarou. Tentando evitar polêmicas, Horner avisou que o assunto será tratado internamente pela Red Bull. "Sabemos que há uma história entre eles. Essa é mais uma daquelas. Vamos sentar e conversar sobre isso internamente", destacou. Depois de ver a reação de Webber, Vettel assumiu a responsabilidade pela ultrapassagem e pediu desculpas ao companheiro. "Foi uma batalha dura e não estou totalmente feliz. Eu cometi um grande erro hoje porque deveríamos ter mantido nossas posições. Eu baguncei a situação e assumi a liderança. Peço desculpas a Mark", declarou o atual tricampeão da F1. O alemão, no entanto, alegou que não estava ciente da ordem da Red Bull em evitar disputas entre os dois no fim da prova. "O resultado está lá e tudo que posso dizer que eu não fiz [a ultrapassagem proibida pela equipe] de forma deliberada", justificou. "Mark deveria ter vencido".
continua após publicidade