Esportes

Massa impõe sequência de derrotas a Alonso em treinos de classificação

Da Redação ·





Por Tatiana Cunha, Enviada Especial

SEPANG, MALÁSIA, 23 de março (Folhapress) - Pela primeira vez desde que tornou-se companheiro de equipe de Fernando Alonso, em 2010, Felipe Massa conseguiu derrotar o espanhol em quatro treinos de classificação consecutivos.

A sequência, que já vem desde o GP dos EUA do ano passado, inclui ainda o GP Brasil, prova que encerrou o Mundial de 2012, o da Austrália, na semana passada, e agora o GP da Malásia: o brasileiro larga em segundo e o companheiro, em terceiro.

Mas, apesar de satisfeito com sua posição de largada para a corrida em Sepang, Massa disse que o bom resultado pode ter sido obtido graças à ajuda da chuva que caiu durante o treino de classificação.

"Eu acabei dando muita sorte no Q2 porque saí atrasado e quase peguei chuva. Ainda sofri um pouco na melhor volta, podia ter virado mais rápido, mas passei por sorte", explicou o ferrarista.

"No Q3 estava chovendo e consegui fazer uma boa volta logo de cara. Aí a pista começou a secar eu parei para trocar os pneus e ainda consegui fazer uma ótima volta em condições difíceis", disse Massa.

"Mas não sei se no seco dava para largar em segundo e terceiro. Acho que a chuva deu uma ajudada", completou o piloto brasileiro, que está rouco.

"Perdi a voz e ainda não consegui achar. O problema é que aqui na Malásia é muito quente e em todo lugar o ar condicionado é muito gelado. Mas ficou sexy assim", divertiu-se.

Carro

Massa disse que quando está satisfeito com o carro que tem nas mãos é capaz de produzir bons resultados. "Estamos trabalhando desde agosto do ano passado, na verdade desde antes até, para tentar entender direito como trabalhar com o carro e isso só mostra que se eu tiver o que quero, posso ser competitivo", afirmou o piloto brasileiro.

Apesar de satisfeito com o treino de classificação, Massa afirmou que o mais importante é ir bem na corrida. "Espero fazer um boa largada, quem sabe brigar pela primeira posição, o que seria ótimo. Mas não sabemos ao certo como está nosso ritmo de corrida porque ontem choveu bem na hora que estávamos fazendo a simulação, então ficamos um pouco sem saber", disse o ferrarista.

"Mas como nos últimos anos temos tido um carro melhor nas corridas do que nas classificações, isso pode ser um bom sinal para nós."
 

continua após publicidade