Esportes

Acusado de matar namorada, Pistorius passará noite sob custódia da polícia

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 14 de fevereiro (Folhapress) - O atleta Oscar Pistorius, 26, comparecerá amanhã perante ao Tribunal da Magistratura de Pretória. Ele é acusado de assassinar sua namorada, a modelo Reeva Steenkamp, 29.

A porta-voz da polícia da África do Sul, Katlego Mogale, disse hoje, em declarações transmitidas pela televisão local eNCA, que Pistorius comparecerá perante a Justiça sul-africana amanhã porque o Ministério Público necessita de mais tempo para preparar o caso.

Reeva Steenkamp namorava Pistorius há um ano. Nas páginas sociais do jornal "Sunday Independent" no último fim de semana, ela descreveu Pistorius como um homem de gosto "impecável".

O atleta, que foi encaminhado para o hospital de Mamelodi de Pretória, passará a noite sob custódia policial, disse Katlego.

O atleta foi acusado formalmente hoje pela polícia da África do Sul pelo assassinato de sua namorada, que apareceu morta com quatro tiros na casa de Pistorius em Pretória.

A polícia confirmou a acusação aos jornalistas e desmentiu os rumores que o esportista de que teria confundido Reeva com um ladrão. A família de Reeva confirmou que o corpo é da modelo.

Fontes policiais disseram ainda que houve "incidentes prévios" de violência doméstica na casa do atleta, e antecipou que a polícia não deve conceder liberdade ao atleta mediante a um pagamento de fiança no Tribunal de Magistratura de Pretória.

Quem é Pistorius

O atleta sul-africano é ídolo olímpico e paraolímpico conhecido como "Blade Runner" devido às próteses que usa para correr.

Pistorius nasceu sem as fíbulas nas duas pernas e corre com próteses de fibra de carbono em formato de lâminas curvas. Ele foi o primeiro duplo amputado a disputar provas de atletismo numa Olimpíada, e disputou os 400 metros rasos nos Jogos de Londres-2012.

Na Paraolimpíada do ano passado, ele sofreu sua primeira derrota em nove anos na prova dos 200 metros. Sempre badalado pela imprensa, ele desgastou sua imagem depois da prova ao questionar a legitimidade das próteses usadas pelo vencedor, o brasileiro Alan Oliveira. Os comentários geraram polêmicas, e o sul-africano se retratou rapidamente.

Pistorius não atendeu ao celular hoje. Seu agente disse à Reuters que não havia conversado com ele, mas que o atleta estava acompanhado dos seus advogados.

A África do Sul tem uma das maiores taxas de criminalidade do mundo, e muitas pessoas possuem armas para proteger suas propriedades contra invasores. Em 2004, o jogador de rúgbi Rudi Visagie matou sua filha de 19 anos ao confundi-la com um ladrão de carro.

 

continua após publicidade