Esportes

Sem Neymar, Santos é burocrático e só empata em Lins

Da Redação ·
Nos últimos dois anos, sempre que perdeu Neymar para a seleção brasileira o Santos sentiu falta do seu astro. Em 2013 isso não mudou. Sem poder contar com o craque, e também desfalcado de Arouca e Montillo, o time de Muricy Ramalho pode considerar como resultado positivo o empate em 2 a 2 com o Linenses, nesta quarta, em Lins. O time da casa não só foi superior como pode reclamar da marcação do pênalti convertido por Miralles, que selou a igualdade. À serviço da seleção em Londres, Neymar estava presente na camisa santista no lugar vago pelo patrocinador master, por meio do instituto que leva seu nome. Além dele, Arouca também está na Inglaterra, enquanto Montillo jogou pela Argentina na Suécia. Apesar do empate, o Santos segue líder do Paulistão no começo desta sexta rodada, com 14 pontos, um a mais que a Ponte, que joga logo mais contra o São Paulo, e ainda dois à frente do surpreendente Linense, treinado pelo ex-jogador Bruno Quadros, de apenas 36 anos. O time santista volta a jogar no domingo de carnaval, quando recebe o Paulista na Vila Belmiro. Já o Linense fecha a sétima rodada na Quarta-Feira de Cinzas, em Piracicaba, contra o XV. O JOGO - Sem Neymar, Muricy Ramalho pôde dar uma chance a André sem precisar sacar Miralles do time depois de o argentino marcar dois gols no clássico contra o São Paulo. Mas os dois mal recebiam bola, tamanho o domínio que o Linense impunha desde os primeiros minutos. Fausto e Lenilson perderam chances na pequena área antes dos 19 minutos, quando o Santos achou um gol. Após jogada pela esquerda, Cícero recebeu na intermediária, adiantou um pouco a bola e arriscou com a perna canhota, acertando o ângulo do goleiro Leandro Santos, que se esticou todo, chegou na bola, não conseguiu evitar. Foi o quarto gol do meia, recém-chegado à Vila Belmiro, neste Paulistão. O Linense não se assustou e continuou perigoso. Lenilson, só ele, teve quatro chances de marcar. O empate veio num lance de sorte. Elias arriscou de longe, a bola desviou na zaga e enganou Rafael, pego no contrapé. A pressão seguiu até os 47, quando Leandro Brasília marcou, depois de bonita tabela com Gilsinho. O Santos voltou do intervalo sem André, que saiu sem ser percebido, para dar lugar a Pinga. O empate, porém, veio num lance do qual o árbitro Adriano de Assis Miranda foi o maior artífice, ao marcar pênalti de Fausto quando Neto se jogou na área. Miralles cobrou e converteu, fazendo o quinto gol dele em seis jogos. Logo em seguida, mais um lance polêmico. Pinga deu carrinho violento em Thiaguinho, mas árbitro não deu nada. Nem parou o jogo para o atacante ser atendido. Leandro Brasília reclamou e ainda levou o cartão amarelo, irritando ainda mais a torcida. Mais uma vez o Linense não desistiu. Vendo quanto o Santos perde sem Neymar, Arouca e Montillo, o time do interior continuou pressionando. Aos 20, Lenilson arriscou de longe, mas Rafael salvou. De resto, poucas chances para os donos da casa. Já o Santos, mais preocupado em segurar o empate, chegou a acertar a trave, com Durval, de cabeça. FICHA TÉCNICA: LINENSE 2 X 2 SANTOS LINENSE - Leandro Santos; Pacheco, Bruno Perone, Álvaro e Tarracha; Elias, Leandro Brasília, Gilsinho e Lenilson (Dudu); Fausto (Daniel Lovinho) e Thiaguinho (João Sales). Técnico - Bruno Quadros. SANTOS - Rafael; Bruno Peres, Neto, Durval e Guilherme Santos; Renê Júnior, Cícero, Pato Rodríguez e Felipe Anderson (Victor Andrade); Miralles e André (Pinga). Técnico - Muricy Ramalho. GOLS - Cícero, aos 19, Elias, aos 38, e Leandro Brasília, aos 47 minutos do primeiro tempo. Miralles, de pênalti, aos 9 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Adriano de Assis Miranda

CARTÕES AMARELOS - Leandro Brasília e Felipe Anderson.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Gilberto Siqueira Lopes, em Lins (SP).

continua após publicidade