Esportes

Fifa anuncia sistema online para delatar seus dirigentes

Da Redação ·

RIO DE JANEIRO, RJ, 6 de fevereiro (Folhapress) - Com a imagem abalada após uma série de escândalos nos últimos dias, a Fifa anunciou hoje um novo mecanismo de denúncias contra os seus próprios cartolas. Segundo a entidade que controla o futebol no mundo, as acusações poderão ser feitas de forma confidencial por computador sobre questões como a violação do Código de Ética da entidade e a manipulação de resultados de jogos. De acordo com a federação, o novo sistema virtual "faz parte do atual processo de reforma dentro da Fifa". Na semana passada, a Folha revelou que o secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, atuou como consultor da campanha brasileira para sediar o Mundial de 2014. Responsável atualmente por fiscalizar a organização da Copa, o francês cobrou cerca de US$ 100 mil pelo trabalho. Até então, não se sabia de sua conexão com a campanha, chefiada por Ricardo Teixeira, ex-presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). De acordo com o comunicado da Fifa, a página na internet é a https://www.bkms-system.net/FIFA e é administrada por uma empresa externa, a Business Keeper AG. Na semana passada, a revista "France Football" também revelou acusações contra cartolas da Fifa, como o paraguaio Nicolás Leoz (presidente da Conmebol), Julio Grondona (presidente da AFA) e o francês Michel Platini (presidente da Uefa). A publicação disse que o Qatar pagou para conseguir sediar a Copa do Mundo de 2022 e acusou os cartolas de participarem da fraude. Teixeira também foi envoilvido no escândalo. Nesta segunda, a Europol, polícia europeia que fica em Haia (Holanda), anunciou o desmantelamento de uma rede suspeita de ter manipulado partidas de futebol, incluindo jogos da Copa dos Campeões e das eliminatórias para a Copa do Mundo, implicando árbitros, dirigentes e jogadores.  

continua após publicidade