Esportes

"Intimados" por presidente, reforços falam em pressão

Da Redação ·

Por Fabio Leite SÃO PAULO, SP, 6 de fevereiro (Folhapress) - "Esses são nossos dois primeiros valores. Sejam bem-vindos e que honrem muito essa camisa". Foi com o dedo em riste e ênfase nesta última frase que o presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, apresentou os dois primeiros reforços da sua gestão. Envolvidos na troca com o Cruzeiro pelo atacante Luan, os volantes Marcelo Oliveira, 25, e Charles, 27, entenderam o recado e destacaram que chegam ao Palmeiras sob pressão, mas prontos para ajudar o clube a voltar para a elite do futebol brasileiro. "A gente está preparado para lidar com isso. Quando veste a camisa de um time grande como o Palmeiras tem de estar pronto para enfrentar tudo", disse Marcelo Oliveira, que já participou de um jogo treino com um time sul-coreano na manhã de hoje e foi relacionado para a partida de quinta contra o Atlético de Sorocaba, às 19h30, no Pacaembu. "A gente está ciente de que o clube está passando por um momento difícil. Mas não tem mistério, quem tem de mudar isso é a gente", disse Charles, que fez apenas exercícios físicos e só deve estar disponível para estrear no domingo contra o Mogi-Mirim. Marcelo Oliveira se destacou no rival Corinthians, clube com o qual caiu para a Série B em 2007, mas conquistou o acesso em 2008 e o Paulista e a Copa do Brasil de 2009. Canhoto, ele também passou pelo Grêmio Prudente (2010) e pelo Atlético-PR (2011) nos anos em que os times foram rebaixados. Já Charles foi revelado pelo Cruzeiro e passou por Lokomotiv Moscou (2009-2010) e Santos (2011) antes de retornar ao clube mineiro no ano passado. Como Marcelo, ele vinha atuando no time titular até a queda do técnico Celso Roth, no fim da temporada -a dupla foi dispensada pelo novo treinador cruzeirense Marcelo Oliveira. Apesar do histórico de lesão -Marcelo Oliveira chegou a ficar quase dois anos sem jogar devido a uma contusão no joelho agravada por uma infecção hospitalar-, ambos dizem estar 100% fisicamente para ajudar o novo time. "Em 2007 tive uma infecção hospitalar, mas desde que voltei em 2009 nunca mais fiquei de fora por causa de lesão no joelho. No dia a dia nem lembro que operei o joelho", disse Marcelo Oliveira, que pode ser aproveitado na lateral esquerda, como jogou no Corinthians em 2009. "Cheguei no Santos machucado e minha recuperação foi muita lenta", disse Charles. "Agora é vida nova aqui no Cruzeiro... no Palmeiras... e eu vou honrar essa camisa da melhor forma possível", completou o volante, deixando escapar a gafe.  

continua após publicidade