Esportes

Palmeiras promete não desistir de acordo com a Kia

Da Redação ·
Enquanto corre atrás de reforços, o presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, tenta resolver um problema tão importante quanto reforçar o elenco alviverde. A Kia, patrocinadora master da camisa do clube, está disposta a deixar o clube, mas o dirigente tenta a todo custo manter o vínculo. O medo, dentre outras coisas, é de ver milhares de camisas encalharem nas lojas.

Além da clara preocupação que é perder uma boa fonte de renda, o clube também teme ser prejudicado com prejuízos de venda do uniforme. O Palmeiras lançou na terça-feira a primeira de centenas de lojas oficiais que serão feitas pelo Brasil e existe um estoque muito grande de camisas com a marca da empresa. O temor é repetir o erro de quando assinou com a empresa coreana.

Na época, o clube tinha um acordo com a Fiat e, quando assinou com a Kia, ficou mais de dois meses comercializando a camisa antiga até acabar o estoque. Paulo Nobre teve uma reunião com representantes da empresa na última sexta-feira e ouviu que eles até admitem ficar desde que diminuam o valor de patrocínio. O clube trabalha com duas ideias. A primeira é prorrogar o vínculo por mais quatro meses e assim conseguir vender todo o estoque e garantir mais alguns meses de renda. Outra seria reduzir o espaço da marca e tirá-los do lugar de patrocínio master. Com isso, o clube teria de ir atrás de outra marca.

A empresa coreana montadora de automóveis pagava ao Palmeiras R$ 18 milhões por ano, além de mais cerca de R$ 5 milhões em equipamentos e material esportivo. Mas ela decidiu deixar o clube no fim do ano passado por uma questão mercadológica, já que está com dificuldades para montar fábricas no Brasil. Entretanto, as negociações só tiveram início com a gestão de Paulo Nobre.

Além da empresa coreana, o Palmeiras também conta com patrocínio nas mangas do uniforme (BMG) e na parte interna dos números na camisa (TIM). Estão disponíveis espaços para patrocinadores na região dos ombros e do calção do uniforme e também na camisa de treino.

Uma outra ideia que o marketing do clube estuda é fazer diversos patrocínios pontuais, já que ainda não apareceram boas oportunidades para assinar como patrocínio master. Acreditam que assim podem até conseguir arrecadar mais fundos. "Essa é uma ideia muito boa e já vimos que deu certo em outros clubes. Mas a nossa prioridade ainda é tentar um acordo com a Kia, se não der certo, vamos atrás de outra empresa", disse uma pessoa ligada ao marketing do Palmeiras.

continua após publicidade