Esportes

Ecclestone descarta Fórmula 1 com 20 provas neste ano

Da Redação ·
O chefão da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, descartou nesta terça-feira a possibilidade do calendário de 2013 ter 20 corridas, o que encerra as especulações de que a Turquia ou outro país europeu poderia sediar uma prova neste ano. O dirigente afirmou ser impossível incluir outro GP "nesta fase final". Houve especulações de que uma corrida na Europa iria substituir o GP da América. O circuito mais cotado para preencher a vaga era Istambul, que foi retirado do calendário da Fórmula 1 em 2012 depois de um desacordo com Ecclestone sobre o pagamento para sediar a corrida. Portugal também foi mencionado nos últimos meses como outro candidato. "Decepcionado que não aconteceu antes", disse Ecclestone sobre a 20ª corrida. "Você não pode de repente encaixá-la".

Ecclestone também disse que estava "100%" confiante de que o GP do Bahrein vai acontecer, apesar da contínua agitação no país do Golfo Pérsico, acrescentando que "espera que as coisas sejam um pouco mais tranquilas" este ano.

O GP do Bahrein foi realizado sem incidentes no ano passado. O clima, porém, estava hostil no país durante o fim de semana da corrida, que foi vencida pelo alemão Sebastian Vettel, da Red Bull. "Eu não vi o tipo de problemas que vivemos no mesmo período do ano passado", disse.


O chefão também descartou a entrada de uma 12ª equipe na Fórmula 1 em 2013, minimizando os rumores de que um grupo de investidores canadenses e norte-americanos montaria uma equipe para substituir a Hispania. Quanto a uma outra corrida no Golfo Pérsico, em Dubai ou no Catar, ele afirmou que seria "difícil aparecer outra lá", com o calendário da Fórmula 1 limitado a 20 corridas.

Ecclestone disse que está confiante de que haverá 20 provas em 2014, confirmando que a Rússia será palco de sua primeira corrida de Fórmula 1 em Sochi. Depois de visitar a cidade esta semana, ele disse que "tudo parece estar bom" em termos de preparação. Sochi também sediará os Jogos Olímpicos de Inverno em 2014. "Ele (o presidente Vladimir Putin) parece encantado com a Olimpíada e a Fórmula 1", disse o dirigente. "Foi muito bom. Fiquei muito impressionado com o que eles têm feito".

continua após publicidade