Esportes

Falhas na abertura do Mineirão rendem multa de R$ 1 mi

Da Redação ·
O governo de Minas Gerais foi rápido para tentar impedir que os problemas estruturais vistos no clássico deste domingo, entre Atlético-MG e Cruzeiro, se repitam no Mineirão. Em entrevista coletiva, o governador Antonio Anastasia divulgou que a Minas Arena, empresa responsável pela administração do estádio depois da reforma, já foi multada em R$ 1 milhão. Antes, Anastasia participou de uma reunião, na Cidade Administrativa, com o secretário extraordinário da Copa do Mundo em Minas Gerais (Secopa-MG), Tiago Lacerda, e o presidente da Minas Arena, Ricardo Barra. Ali, os três discutiram os problemas vistos na abertura e a forma como serão corrigidos. "Conseguimos identificar algumas falhas que são normais, questão de acesso, estacionamento, são falhas passíveis de serem corrigidas. Mas tivemos falhas graves, em relação aos bares, falta de água. A Minas Arena está empenhada para corrigir estas falhas e a Secopa estará vigilante", disse Tiago Lacerda. O Mineirão ficou dois anos e sete meses fechado para as reformas necessárias para sediar jogos da Copa das Confederações e da Copa do Mundo de 2014, mas, na reinauguração do estádio, torcedores encontraram banheiros sujos e sem água, não tiveram como comprar bebidas ou alimentos porque os poucos bares que abriram funcionaram de forma precária e fecharam antes do intervalo do jogo e houve atraso na abertura do estacionamento, o que provocou grandes congestionamentos em todas as vias de acesso à região da Pampulha, onde a arena está localizada. "Lamentavelmente tivemos problemas de operação. Chamamos a Minas Arena, para saber imediatamente as mudanças que serão feitas para os próximos jogos e shows, e determinei o Tiago Lacerda para aplicar as medidas cabíveis junto à Minas Arena e ele já tomou", explicou Anastasia.
continua após publicidade