Esportes

Em noite brasileira, José Aldo mantém cinturão do UFC

Da Redação ·
A festa dos brasileiros em Las Vegas foi praticamente completa. Com exceção do potiguar peso leve Gleison Tibau, que perdeu para o norte-americano Evan Dunham ainda no card preliminar, todos os participantes do País na edição 156 do UFC saíram-se vitoriosos na noite do último sábado nos Estados Unidos. E entre eles esteve José Aldo. Dono do cinturão dos penas, José Aldo travou um duro combate contra Frankie Edgar na defesa pelo título mundial. Muito ovacionado pela torcida, o brasileiro levou a luta para o quinto round, mantendo a vantagem sobre o norte-americano. A decisão, porém, ficou para os árbitros, que deram a vitória por unanimidade para o amazonense (49 a 46, 49 a 46 e 48 a 47). Primeiro a entrar no octógono, Maia fez uma luta equilibrada com o norte-americano Jon Fitch. Mesmo sob as vaias da torcida do dono da casa, o paulista de 35 anos conseguiu administrar bem a luta nos três rounds, garantindo a vitória na categoria dos meio-médios por decisão unânime dos árbitros (30 a 27, 30 a 27 e 30 a 27). Logo em seguida, foi a vez de Antônio Pezão nocautear o holandês Alistair Overrem ao 25 segundos do terceiro round. O paraibano, que não vinha bem na luta, surpreendeu a todos com um golpe espetacular, que derrubou o adversário, forçando o árbitro Herb Dean a parar o duelo dos pesados. Rodrigo Minotouro também não decepcionou. O baiano, irmão de Minotauro, chegou a se desequilibrar com uma dedada no olho de Rashad Evans, mas se recuperou, voltou à luta e venceu o norte-americano na categoria dos meio-pesados também por decisão unânime (29 a 28, 29 a 28 e 29 a 28).
continua após publicidade