Esportes

Santos e São Paulo encaram o 1º grande teste do ano

Da Redação ·
Santos e São Paulo começaram a temporada com bons resultados e até agora atingiram seus objetivos. Mas será o encontro deste domingo na Vila Belmiro, a partir das 17 horas, pela quinta rodada do Campeonato Paulista, que dará uma ideia mais clara do estágio de cada um neste início de ano. O clássico vai ser o primeiro teste de fogo para ambos diante de um rival qualificado e será temperado pelo retorno de Paulo Henrique Ganso à antiga casa pela primeira vez desde que se transferiu para o Morumbi em setembro. Apesar de ser apenas a quinta rodada de uma primeira fase com 19 jogos - o que permite uma recuperação em caso de tropeço -, os dois lados tratam a partida como o compromisso mais importante até aqui. Prova disso é que os treinadores Muricy Ramalho e Ney Franco escalarão o que têm de melhor à disposição. "Claro que seria melhor jogar essa partida mais para a frente, os times estariam mais preparados, mas surgiu agora e o importante é sentir os jogadores. É uma pressão diferente, por isso trata-se de um grande teste", afirmou o técnico santista. O time alvinegro terá novidades para o confronto. Renê Júnior e Arouca, que não enfrentaram o Ituano no meio da semana, devem voltar e fortalecer o meio de campo. Jubal, destaque na Copa São Paulo de Futebol Júnior, mais uma vez deve formar a dupla de zaga com Durval porque Neto ainda sente muitas dores no pé direito e Edu Dracena está sem ritmo de jogo após se recuperar de uma cirurgia no joelho esquerdo. A surpresa maior pode ficar por conta do volante Marcos Assunção, que pode ganhar uma chance para tentar explorar as jogadas de bola parada. Nesse caso, o favorito a sair é o atacante André, em péssima fase. Do lado tricolor, o maior desafio - além da óbvia necessidade de frear Neymar - é mostrar que a pane no segundo tempo contra o Bolívar, que resultou na derrota por 4 a 3 após o time ter aberto 3 a 0, em La Paz, na Bolívia, não passou de um relaxamento natural. O goleiro e capitão Rogério Ceni criticou duramente os companheiros. "Internamente não há problema algum, o que o Rogério falou foi o que tratamos no intervalo. Erramos demais em La Paz e isso não pode se repetir", disse Ney Franco. Com a entrada de Paulo Henrique Ganso no time, a tendência é que o São Paulo abandone o 4-3-3 e o ex-santista atue ao lado de Jadson. Paulo Miranda deve ser o lateral-direito no lugar de Douglas.
continua após publicidade