Esportes

Ponte descarta participar de estádio único em Campinas

Da Redação ·
Em estágio avançado para o início da construção de um novo estádio, a Ponte Preta descartou a união com o Guarani para a elaboração de uma arena única para o dois clubes, como sugeriu o presidente do rival, Álvaro Negrão, no início da semana. A ideia seria uma das principais projetos da gestão de Jonas Donizette, prefeito eleito em Campinas. "Não se trata de rivalidade. A Ponte já se colocou à disposição para conversas anteriores neste sentido e elas nunca prosperaram. Neste momento, no entanto, já estamos com o projeto avançado, o terreno e as parcerias necessárias definidas. Enfim, os tratores já estão com os motores ligados esperando apenas um OK da prefeitura. Deixarmos isso tudo para trás para reiniciarmos conversas seria retroagir para um plano quando nossa arena já é algo concreto e prestes a ser iniciado", afirmou o presidente da Ponte, Márcio Della Volpe. A direção da Ponte está com o projeto pronto para a construção de sua própria arena, tanto que anunciou a desativação do clube social no Jardim Eulina, a partir de janeiro. Neste local, que fica na altura do quilômetro 99 da Rodovia Anhanguera, serão feitas as obras do novo estádio. Passando por uma grande crise financeira e sofrendo inúmeras ações judiciais, o Guarani viu o Estádio Brinco de Ouro ser colocado em leilão recentemente, mas entrou em um acordo com a Justiça e evitou a perda do local. A atual diretoria acredita que a venda do estádio seja uma das únicas saídas para que o clube consiga se reerguer - a sua dívida estaria em torno de R$ 200 milhões.
continua após publicidade