Esportes

Matriz de Responsabilidades da Copa sofre revisão

Da Redação ·
O Grupo Executivo da Copa (Gecopa) autorizou nesta quarta-feira a revisão e atualização da Matriz de Responsabilidades para a Copa do Mundo de 2014. Ao todo, são 20 modificações, com a inclusão de oito projetos de mobilidade urbana e exclusão de seis obras, sendo cinco de mobilidade urbana e uma de aeroporto. As demais são atualizações de projetos. A modificação na Matriz de Responsabilidades foi autorizada em resolução publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira. Com as alterações, são 122 obras e ações previstas para a Copa de 2014, com um valor total de R$ 25,58 bilhões em investimentos. Entre os projetos incluídos, todos de mobilidade urbana, estão: obras de acesso ao Beira-Rio, em Porto Alegre; obras da estação de metrô Cosme e Damião e do viaduto da BR408, no Recife; intervenções no entorno do Maracanã e da estação multimodal da Mangueira, no Rio; obras de acessibilidade e rotas de pedestres em Salvador; e intervenções viárias no entorno do Itaquerão, em São Paulo. Entre as seis obras excluídas, está o projeto de corredor metropolitano de Curitiba, que, segundo informações do ministério do Esporte, foi suprimido a pedido do governo do Paraná. O monotrilho e o BRT de Manaus e o monotrilho de São Paulo também saíram das previsões a pedido dos governos do Amazonas e de São Paulo. Foram ainda excluídas a reestruturação da Avenida Engenheiro Roberto Freire de Natal, também a pedido do governo do Rio Grande do Norte, e a ampliação da pista do aeroporto de Porto Alegre, a pedido da Infraero. Dentro das atualizações, quatro obras tiveram um aumento de pelo menos 25% no valor do empreendimento. São elas: reforma do Estádio Nacional de Brasília; reforma e ampliação do terminal de passageiros e adequação do sistema viário de Fortaleza; Projeto do terminal marítimo do Rio; e terraplenagem do terminal de passageiros 3 do aeroporto de Guarulhos (SP).
continua após publicidade