Esportes

Muro da Vila Belmiro é pichado com pedido para volta de Robinho

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 21 de dezembro (Folhapress) - Um dos muros do estádio da Vila Belmiro amanheceu pichado hoje. Na pichação, os torcedores questionam o dinheiro das negociações feitas pelo clube e pedem o retorno do atacante Robinho, que está no Milan. O Santos negocia para repatriar o atacante, revelado nas categorias de base do clube e que participou das conquistas do bicampeonato Brasileiro (2002 e 2004), da Copa do Brasil (2010) e do Campeonato Paulista (2010). No entanto, a pedida salarial de Robinho e o valor exigido pelo Milan para liberá-lo fazem a diretoria do Santos considerar inviável a contratação do atacante neste momento. Para retornar ao clube paulista, o jogador quer vencimentos acima de R$ 1 milhão, e a equipe italiana cobra 10 milhões de euros (R$ 27 milhões) para liberar seu atleta. As quantias exigidas assustaram a diretoria santista. Além de Robinho, o Santos negocia ainda com os meias Nenê, do Paris Saint-Germain, e Montillo, do Cruzeiro. O clube já acertou até os salários com Nenê. Ainda são empecilhos que complicam a contratação do atleta uma dificuldade de negociação com seu procurador e a liberação que precisa ser concedida pela equipe francesa. "Adoro a cidade [Paris], o PSG e sua torcida, que sempre me tratou com muito respeito. Pessoalmente e pelas redes sociais, venho recebendo inúmeras mensagens de torcedores pedindo para que eu permaneça. É uma decisão difícil, mas acho que chegou o momento de seguir um novo caminho em minha carreira", afirmou Nenê. Em relação a Montillo, o Cruzeiro disse que só libera o atleta argentino por cerca de R$ 41 milhões. Por enquanto, apenas o zagueiro Neto, ex-Guarani, foi contratado pelo Santos. O clube também negocia com o defensor uruguaio Coates.  

continua após publicidade