Esportes

Nicholas Santos revela apoio de Cielo para ser campeão

Da Redação ·
De volta ao Brasil, após ter conquistado a medalha de ouro na prova dos 50 metros borboleta no Mundial de Natação em piscina curta (25 metros), realizado em Istambul, na Turquia, Nicholas Santos revelou nesta quarta-feira ter recebido uma ajuda especial para chegar ao título. O amigo e companheiro de treinos Cesar Cielo, maior nadador brasileiro da história, ficou lhe mandando mensagens de apoio via telefone celular, o que o ajudou a manter a concentração no objetivo de ser campeão. "Às vezes, era muito cedo aqui no Brasil (a diferença de fuso para Istambul é de quatro horas) e já tinha mensagem dele, de apoio, no celular. Ele estava muito pilhado. É natural, acho que queria estar lá, acompanhando de perto", contou Nicholas, lembrando que Cielo desistiu de disputar o Mundial na Turquia. "Ele tentou me passar um pouco da experiência dele, me dar uns toques. Disse que eu saber que trabalhei duro pela medalha e merecia o ouro não era o bastante, que eu tinha de lutar por ele." Com esse apoio especial de Cielo, com quem treina no Flamengo e forma a equipe PRO 16, Nicholas conseguiu o melhor resultado da carreira. Agora, mesmo aos 32 anos, ele disse não pensar em aposentadoria. E já vislumbra a disputa da Olimpíada do Rio, em 2016. O campeão mundial ainda torce para a prova dos 50 metros borboleta entrar no programa olímpico. Caso contrário, vai se concentrar nos 100 metros borboleta - também pensa em formar a equipe de revezamento do Brasil. "Os 50 metros borboleta não constam do programa olímpico, mas já ouvi boatos de que a prova pode ser incluída. Para mim, seria sensacional. Se não, vou me dedicar aos 100 metros borboleta. Seria um desafio pessoal, bem motivador", disse Nicholas, durante entrevista coletiva nesta quarta-feira em São Paulo, quando também falou dos planos para o ano que vem, enquanto ainda não sabe se continuará no Flamengo. "Pretendo continuar no Brasil, treinando com o PRO 16 (equipe de preparação para a Olimpíada do Rio). Hoje, não é mais preciso ir para o exterior para ter boas condições de treinamento."
continua após publicidade