Esportes

Britânicos elevam investimento por recorde no Rio/2016

Da Redação ·
Embora tenha festejado um desempenho historicamente bom como anfitriã dos Jogos Olímpicos de 2012, a Grã-Bretanha já se planeja para conquistar um número maior de medalhas na Olimpíada de 2016, no Rio. Apesar das medidas de austeridade que continuam em curso no Reino Unido, o ministro do Esporte local, Hugh Robertson, confirmou nesta terça-feira um investimento de 276 milhões de libras (cerca de 448 milhões) visando a competição na capital carioca, o que significa um aumento de 5% em relação ao que foi gasto para os seus atletas visando o evento realizado neste ano em Londres. A nação estabeleceu como meta atingir um total de pelo menos 66 medalhas, uma mais do que o número obtido nos Jogos de 2012, e Robertson defendeu esse investimento lembrando que é preciso evoluir em algumas modalidades nas quais a Grã-Bretanha não conseguiu o sucesso que gostaria. "É uma tarefa muito, muito difícil (bater o recorde de medalhas), mas existem esportes em que não tivemos uma performance particularmente boa em Londres. Se nós podemos atingir a meta e continuarmos a melhorar em outros esportes, não há razão para não investirmos", afirmou Robertson.

Apoiado pelos seus torcedores, os britânicos só ficaram atrás dos Estados Unidos e da China no número de medalhas de ouro na Olimpíada de 2012, contabilizando 29, fato que assegurou a terceira posição no quadro geral da competição. A nação ainda ficou na quarta colocação no número total de medalhas, enquanto a Rússia, dona de 24 ouros, somou 82, contra 88 de chineses e 104 dos norte-americanos. "Nós queremos ser a primeira nação na recente história a ser a mais bem-sucedida tanto na Olimpíada quanto na Paralimpíada como pós-anfitriões", projetou Liz Nicholl, chefe executiva do UK Sport, entidade que é a Secretaria de Alto Rendimento dos Esportes da Grã-Bretanha e distribui fundos a esportes olímpicos por meio da Loteria Nacional. Em Londres, além dos 29 ouros, os britânicos contabilizaram 17 pratas e 19 bronzes, sendo que o maior número de medalhas vieram por meio do ciclismo, com 12. O remo veio logo atrás, com nove, e estes dois esportes, como recompensa, irão receber ao menos 30 milhões de libras (cerca de US$ 48,6 milhões) cada um de investimento em uma tentativa de manter essa supremacia em 2016.

continua após publicidade