Esportes

Uefa quer punição severa para Sérvia e deve recorrer

Da Redação ·
A Uefa deve apelar do veredicto do seu próprio painel independente contra a Sérvia, com a intenção de aplicar um punição mais severa em razão dos abusos raciais proferidos contra jogadores da seleção da Inglaterra, durante partida válida pelas Eliminatórias do Campeonato Europeu Sub-21. Nesta sexta-feira, a Uefa disse que seu presidente, Michel Platini, que está no Japão para reuniões da Fifa, vai anunciar na próxima semana um recurso contra as punições impostas pela sua comissão disciplinar independente nesta quinta-feira. Anteriormente, Platini visitou Belgrado e pediu ao governo da Sérvia para que adote leis mais rigorosas e trabalhe para combater a violência e a discriminação dos seus torcedores. A Associação de Futebol da Sérvia foi multada em 80 mil euros e obrigada a disputar uma partida da sua seleção sub-21 como mandante em um estádio com os portões fechados. A comissão da Uefa também suspendeu o técnico Andreja Milunovic e o auxiliar Predrag Katic por dois anos. Entre os jogadores, Goran Causic pegou gancho de quatro jogos internacionais, enquanto Ognjen Mudrinski e Filip Malbasic foram suspensos por três partidas, uma a mais do que Nikola Ninkovic. Todos foram punidos pelo envolvimento nas brigas durante e ao fim do jogo, disputado no dia 16 de outubro, na cidade sérvia de Krusevac. Os jogadores da Inglaterra, que denunciaram atitudes racistas dos sérvios durante o jogo, também foram punidos pela briga. Steven Caulker recebeu gancho de dois jogos, enquanto Thomas Ince foi suspenso por uma partida. A confusão na partida, vencida pelos ingleses por 1 a 0, teve início quando o meia Danny Rose fez o único gol do jogo. Ao comemorar, ele chutou uma bola contra a torcida, em protesto por supostas manifestações racistas das arquibancadas. A atitude causou revolta dos jogadores sérvios e gerou briga generalizada em campo entre os atletas e comissões técnicas das duas seleções.
continua após publicidade