Esportes

Após sofrer AVC, pivô quer voltar a jogar handebol

Da Redação ·
Quatro meses depois de sofrer um AVC (Acidente Vascular Cerebral Isquêmico) no aquecimento para uma partida, Dani Piedade trabalha para voltar ao handebol. A pivô titular da seleção brasileira está sem jogar desde 29 de setembro e trabalha para poder treinar novamente com o Krim Liubliana, da Eslovênia, em janeiro. A jogadora de 33 anos se recupera em São Paulo, com o auxílio da equipe médica da Confederação Brasileira de Handebol (CBHb): o médico Leandro Gregorut Lima, o preparador físico Gustavo Frederico e a nutricionista Júlia Bargieri. Sentindo-se melhor, ela começa a projetar a volta à quadras. "Foi um susto, mas não deixamos de acreditar em minha recuperação. Tive todo o auxílio e apoio necessários para que minha volta fosse rápida e tranquila, como de fato está sendo. Estou me sentindo bem e feliz, sem dores, e não vejo a hora de retornar às quadras para defender minha equipe, que é muito unida e que está contando comigo", diz a jogadora. "Estou começando a treinar devagarzinho, de forma leve. Nunca fiquei dois meses parada e agora estou, pouco a pouco, recuperando a minha forma física", destaca. De acordo com o médico, a avaliação de Daniela é bastante positiva e deverá permitir a ela voltar à Eslovênia no próximo mês. "Ela está treinando a força e o equilíbrio, além de trabalhar a parte aeróbica, com corrida, bicicleta e exercícios de potência muscular. Acredito que na segunda semana de janeiro ela estará apta para retornar ao clube com suas atividades normais, conforme a programação inicial", explica Gregorut Lima.
continua após publicidade