Esportes

Grêmio inaugura Arena com vitória e emoção da torcida

Da Redação ·
O Grêmio inaugurou seu novo estádio na noite do último sábado com uma vitória, por 2 a 1, sobre o Hamburgo, da Alemanha, repetindo o placar do Mundial de 1983 sobre o mesmo adversário, que tornou a equipe gaúcha campeã do mundo. A nova Arena gremista chega para substituir o Olímpico, onde o clube mandava seus jogos desde 1954. Pressionado a conquistar um bom resultado no dia da inauguração, o Grêmio partiu para cima do Hamburgo no início da partida. E logo aos 9 minutos, após cobrança de escanteio, André Lima, de cabeça, marcou o primeiro gol no novo estádio. Na comemoração, ele imitou a dança de Kidiaba, goleiro do Mazembe, time que eliminou o rival Internacional do Mundial de Clubes 2010. O Hamburgo criou poucos lances de perigo na etapa inicial e ficou acuado com a marcação do time gaúcho. Na volta do intervalo, os alemães tomaram conta do jogo e, depois de várias chances de gol, conseguiram marcar. Após um rebote de escanteio, Westermann bateu, a bola desviou em Marcelo Moreno e passou pelo goleiro Marcelo Grohe: 1 a 1. Aos 42 minutos, quando tudo parecia se encaminhar para um empate, o Grêmio conseguiu o gol da vitória. Após cruzamento da direita, Marcelo Moreno colocou a bola na rede, para delírio dos torcedores que lotaram a Arena. FESTA - Antes da partida, o clube promoveu um verdadeiro espetáculo para brindar a inauguração de seu novo estádio. Com capacidade para 60.170 pessoas, a Arena do Grêmio foi palco de festa, alegrias e demonstrações de amor por um time. O espetáculo teve início às 20h45, com fogos de artifício e show de luzes. Logo de cara, o hino tricolor foi entoado pelos milhares de torcedores que lotaram a Arena. Em uma só voz todos prometeram estar com o Grêmio onde o Grêmio estiver. O evento continuou com uma apresentação do trio performático Blue Man Group, cheia de luzes e músicas agitadas. A Banda Marcial do Corpo dos Fuzileiros Navais tocou o hino brasileiro, cantado por muitos, e em seguida o hino rio-grandense, cantado por todos. O gramado se tornou palco para a coreografia de músicas típicas do Estado, como "Céu, sol, sul, terra e cor" e "Eu sou do sul". Ex-ídolos gremistas entraram em campo e foram homenageados, entre eles Danrlei, Jardel, Hugo De León, Dinho e Carlos Miguel. Nesse caso, a surpresa ficou por conta da não aparição de Renato Portaluppi - ou Renato Gaúcho, como é conhecido fora do Rio Grande do Sul -, herói da campanha de 1983. A festa entre os torcedores contou até com a presença de um Papai Noel - em uniforme azul, é claro - e ganhou força com as palavras do presidente do Grêmio, Paulo Odone. Antes de cortar a faixa de inauguração da Arena, ele disse que o torcedor ainda vai "chorar de alegria muitas e muitas vezes".
continua após publicidade