Esportes

Fluminense vai priorizar Libertadores, promete Abel

Da Redação ·
Depois da conquista antecipada do título do Brasileirão, o Fluminense já pensa na próxima temporada. E, segundo o técnico Abel Braga, a prioridade do clube para 2013 será a disputa da Libertadores, competição em que nunca foi campeão. Para isso, o Campeonato Carioca ficará em segundo plano. Abel cita exemplos de outros clubes para justificar a estratégia que adotará no Fluminense em 2013. "É priorizar mesmo a Libertadores. Tem que ser assim. Não significa que vá ganhar, mas é a maneira correta. Veja o Corinthians (campeão da Libertadores deste ano). Chegou num momento e largou o Brasileiro, esteve sempre poupando e se recuperou no final", afirmou o treinador. "E falo também com a experiência do Inter: quando ganhamos a Libertadores (em 2006), usamos a equipe reserva em mais da metade do Campeonato Gaúcho e em 11 jogos do Brasileiro. Nunca jogamos uma responsabilidade excessiva no time A de que tinha que ganhar o Gaúcho, porque estávamos realmente focados em conquistar a Libertadores. São competições que se misturam e isso não é legal." Por isso, Abel já adianta que o Campeonato Carioca ficará em segundo plano para o clube em 2013. "O Fluminense tem quantos títulos estaduais? E a Libertadores, o clube não tem. Não quer dizer que vamos ganhar assim. Mas podemos ter mais êxito com uma atenção maior à Libertadores, em vez de ficar se dividindo. Tem que priorizar, porque a dificuldade é muito maior", avisou o técnico, lembrando que seu time caiu nas quartas de final da Libertadores deste ano, ao ser eliminado pelo Boca Juniors. "Todo mundo quer ganhar tudo, mas não dá para ganhar tudo." Com 1 ano e seis meses no comando do Fluminense, Abel acaba de renovar o contrato para mais uma temporada. E acredita que tem um ótimo ambiente com os jogadores do elenco. "Acho que me aceitaram bem, acreditaram em mim, no que passei para eles, viram que eu não minto, não jogo pelo lado. A minha relação com eles é muito forte. E cada vez mais o comprometimento foi maior, porque o ambiente era bom. E só se tem comprometimento com ambiente bom, uma coisa puxa a outra", avaliou.
continua após publicidade