Esportes

Em vantagem, São Paulo tenta confirmar classificação

Da Redação ·
Mais do que evitar o desastre de ser eliminado em casa após ter vencido o jogo de ida das quartas de final por 2 a 0, o São Paulo terá nesta quarta-feira, diante da Universidad de Chile, às 21h50, no Pacaembu, uma oportunidade de ouro para mostrar que, caso se classifique para a Libertadores do ano que vem, os adversários terão um competidor de peso na briga pelo título. Superar a atual campeã da Copa Sul-Americana - e uma das equipes mais badaladas das Américas nos últimos anos - servirá para comprovar a força são-paulina para voltar a reinar na maior competição continental. A vitória obtida no Estádio Nacional de Santiago na semana passada deu ao São Paulo a possibilidade de contar até mesmo com uma derrota por um gol de diferença nesta quarta-feira - se perder por 2 a 0, a vaga na semifinal da Sul-Americana será disputada nos pênaltis -, mas ninguém no clube pensa em esperar o adversário sair para o jogo para resolver a classificação em um contra-ataque. O primeiro tempo da partida de ida é o modelo a ser seguido e os são-paulinos prometem uma equipe ofensiva no Pacaembu - o Morumbi não será utilizado porque será palco de show da cantora Lady Gaga. "Precisamos sair para o jogo, não podemos aceitar o ritmo deles. Estamos na nossa casa e não podemos deixá-los nos envolver, para evitarmos qualquer tipo de surpresa", alertou o lateral Douglas, que mais uma vez substituirá Paulo Miranda pela direita. O titular da posição não se recuperou de um entorse no joelho esquerdo e continua no departamento médico. A outra baixa é o atacante Osvaldo, que sentiu dores musculares e será poupado - assim, o meia Maicon entra no time. A boa notícia para a torcida são-paulina é a confirmação de Luis Fabiano no time. O goleador, sempre uma preocupação para o departamento médico, recuperou-se bem do jogo contra o Fluminense, no último domingo, pelo Brasileirão, treinou normalmente e jogará nesta quarta-feira - assim, William José, autor dos dois gols na vitória em Santiago, ficará no banco. "O Luis é espetacular e tem contribuído com muitos gols, mas o Willian também tem muita qualidade e foi decisivo para a gente no jogo de ida", disse o meia-atacante Lucas. "Temos sorte de termos um elenco forte para nos ajudar em todas as competições." Lucas, aliás, já está em clima de despedida - ele se prepara para defender o Paris Saint-Germain a partir de janeiro. Antes de fazer parte da milionária equipe francesa, no entanto, ele quer deixar o São Paulo com uma faixa de campeão. "É preciso respeitar a nossa camisa e o São Paulo sabe jogar esse tipo de competição. Queremos colocar o time de volta na Libertadores e conquistar um título, para mim, terá um sabor ainda mais especial. Se conquistar o título, também vou comer um pedacinho desse filé. Faz tempo que não conquistamos (um título), né? Será muito importante para todos e vou dar minha vida para isso acontecer", contou o jogador. Respeito e foco foram as palavras mais faladas pelo São Paulo para evitar o clima de euforia após o excelente resultado no Chile. A forte pressão sofrida no segundo tempo, mesmo quando tinha um jogador a mais, mostrou que subestimar o adversário pode ser um erro fatal, especialmente porque a Universidad de Chile decidiu a classificação contra o Emelec, na fase anterior, longe de casa (venceu por 1 a 0, após empate por 2 a 2 em Santiago). "A equipe deles é muito forte, precisamos respeitar a campeã", ponderou o volante Denilson.
continua após publicidade