Esportes

Goleiro falha e Dortmund cede empate ao Real em Madri

Da Redação ·
Real Madrid e Borussia Dortmund podem comemorar o empate em 2 a 2 entre eles, nesta terça-feira, no Santiago Bernabéu, pela quarta rodada do Grupo D da Liga dos Campeões. Os alemães porque conquistaram um ponto na casa do rival. Os espanhóis porque se livraram da derrota com um gol de Özil aos 44 minutos do segundo tempo, em falha do goleiro Weidenfeller. Melhor ainda para os dois que o Manchester City ficou apenas no 2 a 2 com o Ajax, na Inglaterra, e segue na lanterna do grupo. O Dortmund lidera com oito pontos, um à frente do Real Madrid. O Ajax, com quatro, e o Manchester City, com dois pontos, ainda sonham, mas precisam vencer nas duas últimas rodadas. Apesar da pressão inicial do Real Madrid, aproveitando o incentivo da torcida, quem abriu o placar foi o time alemão. Aos 27 minutos de bola rolando, Reus recebeu pela direita, invadiu a área e, mesmo desequilibrado, bateu forte, alto. Casillas foi com a mão mole e não pegou. O gol não abalou o Real Madrid, que seguiu no campo de ataque e chegou ao empate com Pepe. Özil cruzou e o português subiu mais que a zaga, vindo de trás, para cabecear sem chances para Weidenfeller, aos 34. Um minuto antes do fim do primeiro tempo, contra-ataque mortal do Borussia. De Lewandowski para Grosskreutz e deste até Gotze. O garoto revelação do Dortmund mostrou tranquilidade. Dominou com categoria e, mesmo cercado, bateu por cima de Casillas, completando bela troca de passes. Higuaín sentiu lesão muscular e saiu no intervalo, dando lugar a Callejón. Logo com 2 minutos, o espanhol balançou as redes, mas o árbitro marcou impedimento. A pressão seguiu e aumentou depois que Kaká entrou no lugar de Arbeloa. Aos 40 minutos, Callejón chutou no meio da área e um defensor do time alemão tirou em cima da linha. O mérito do Real Madrid foi não desistir da vitória. Aos 44, Özil bateu falta pela direita, direto para o gol. Weidenfeller ficou na dúvida se ia na bola e ficou olhando ela bater no pé da trave direita e entrar no seu gol. CITY TROPEÇA - O time inglês tem bastante do que reclamar do árbitro dinamarquês Peter Rasmussen. A equipe de Manchester saiu perdendo para o Ajax em casa e só não conseguiu a virada porque o juiz não deu um pênalti claro sobre Balotelli no último lance do jogo. Os holandeses logo abriram 2 a 0 no placar. Aos 8 minutos, após escanteio batido da esquerda, a zaga inglesa ficou olhando De Jong aparecer livre no segundo pau e marcar. Oito minutos depois, o mesmo Eriksen bateu o escanteio e dessa vez De Jong estava na primeira trave para fazer. O City não demorou a empatar. Aos 22, Yaya Toure dominou no peito e, sem deixar a bola cair, bateu de voleio, fazendo um golaço. O empate, porém, só viria aos 29 do segundo tempo, com Agüero completando cruzamento de Balotelli. Sabendo da necessidade de vencer, o City seguiu no ataque e chegou a balançar as redes aos 43, com Agüero, mas o árbitro marcou impedimento de Kolarov, que fez o cruzamento. Mas o grande lance foi mesmo o último da partida. Balotelli foi agarrado pela camisa na área, mas o árbitro só apitou para encerrar o jogo. Depois, recebeu a pressão não apenas do italiano como de quase todo o time do Manchester City, incluindo o técnico Roberto Mancini.
continua após publicidade